CARACTERÍSTICAS PRODUTIVAS DE PASTAGENS DE MILHETO OU CAPIM SUDÃO SUBMETIDAS AO PASTEJO CONTÍNUO DE VACAS PARA ABATE

Autores

  • Rangel Fernandes Pacheco Universidade Federal de Santa Maria
  • Dari Celestino Alves Filho Universidade Federal de Santa Maria
  • Ivan Luiz Brondani Universidade Federal de Santa Maria
  • José Laerte Nornberg Universidade Federal de Santa Maria
  • Luiz Angelo Damian Pizzuti Universidade Federal de Santa Maria
  • Álisson Marian Callegaro Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v15i3.24387

Palavras-chave:

carga animal, ciclo vegetativo, ganho médio diário, oferta de forragem, proteína bruta, sorghum

Resumo

Objetivou-se avaliar os parâmetros produtivos das pastagens de milheto (Pennisetum glaucum (L.) R. BR) e capim sudão (Sorghum bicolor cv. sudanense) submetidas ao pastejo contínuo de vacas destinadas ao abate. Foram utilizadas 22 vacas oriundas do cruzamento entre as raças Charolês e Nelore, mantidas sob pastejo contínuo, em pastagens de milheto ou capim sudão ao longo de 63 dias experimentais, divididos em três períodos (21 dias cada). O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado com dois tratamentos e três períodos, sendo cinco repetições (área). Os parâmetros produtivos das pastagens foram similares na comparação entre os tratamentos (P<0,05). O ciclo vegetativo das pastagens não alteraram a massa de forragem (1.606,93 kg e 1.617,47 de matéria seca (MS)/ha) e a oferta de forragem (9,42 e 8,29 kg de MS/100 kg de PV) das pastagens de milheto ou capim sudão. No entanto, as médias para taxa de acúmulo de matéria seca e proteína bruta demonstraram maiores valores nos primeiros 21 dias de utilização das pastagens (130,77 kg de MS/ha e 17,04 g/kg de MS), seguidas de reduções nos dois últimos períodos, sendo as médias do segundo período (65,53 kg/ha de MS e 12,96 g/kg de MS) superior à do terceiro período experimental (36,13 kg/ha de MS e 10,01 g/kg de MS). Os valores para fibra em detergente neutro foram similares nos dois períodos iniciais (48,81; 49,01 g/kg de MS), seguida de aumento nos últimos 21 dias de utilização das pastagens (56,54 g/kg de MS). A taxa de lotação em kg/ha de PV demonstrou interação entre tratamento e período; no entanto, os valores médios entre os tratamentos foram similares (1741,1 kg/ha de PV para milheto e 1881,7 kg/ha de PV para sudão). O ganho de peso médio diário não diferiu entre os tratamentos (1,04 para milheto e 0,96 para sudão). A variável ganho de peso vivo por área (4,18; 4,55 kg/ha de PV) foi similar nos primeiros 42 dias de utilização das pastagens (período 1-21 e 22-42 dias; respectivamente) e superiores a dos últimos 21 dias experimentais (2,39 kg/ha de PV). Pastagens de milheto ou capim sudão se equivalem em relação às características produtivas, sob sistemas de pastejo contínuo com vacas de descarte.

PALAVRAS-CHAVE: ciclo vegetativo, ganho médio diário, oferta de forragem, proteína bruta, sorghum, taxa de lotação.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rangel Fernandes Pacheco, Universidade Federal de Santa Maria

Departamento de Zootecnia, Bovinocultura de Corte

Dari Celestino Alves Filho, Universidade Federal de Santa Maria

Departamento de Zootecnia, Bovinocultura de Corte

Ivan Luiz Brondani, Universidade Federal de Santa Maria

Departamento de Zootecnia, Bovinocultura de Corte

Luiz Angelo Damian Pizzuti, Universidade Federal de Santa Maria

Departamento de Zootecnia, Bovinocultura de Corte

Álisson Marian Callegaro, Universidade Federal de Santa Maria

Departamento de Zootecnia, Bovinocultura de Corte

Downloads

Publicado

2014-09-27

Como Citar

PACHECO, R. F.; ALVES FILHO, D. C.; BRONDANI, I. L.; NORNBERG, J. L.; PIZZUTI, L. A. D.; CALLEGARO, Álisson M. CARACTERÍSTICAS PRODUTIVAS DE PASTAGENS DE MILHETO OU CAPIM SUDÃO SUBMETIDAS AO PASTEJO CONTÍNUO DE VACAS PARA ABATE. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 15, n. 3, p. 266–276, 2014. DOI: 10.5216/cab.v15i3.24387. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/24387. Acesso em: 26 fev. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal