ESPOROTRICOSE NA ESPÉCIE CANINA: RELATO DE UM CASO NA CIDADE DE MOSSORÓ-RN

Autores

  • Kilder Dantas Filgueira UFERSA

Palavras-chave:

Dermatologia Veterinária

Resumo

A esporotricose é uma micose causada pelo Sporothrix schenckii e pouco frequente em cães. A confirmação diagnóstica é por isolamento fúngico em meio de cultura, mas este procedimento pode ser difícil em caninos infectados. Em virtude de ser rara nesta espécie, por possuir diagnóstico definitivo difícil e pela carência de relatos da doença no Nordeste brasileiro, o presente trabalho objetivou a descrição de um caso de esporotricose canina, na cidade de Mossoró, RN. Uma cadela, de três anos de idade, apresentava lesões cutâneas crônicas. O animal era alojado em quintal com areia, plantas e felinos peridomiciliados. O exame dermatológico demonstrou alopecia e nódulos subcutâneos cervicais. Exame citológico, raspado cutâneo para pesquisa de ácaro, sorologia para leishmaniose e cultura fúngica foram solicitados. O resultado sorológico foi não reagente e o raspado exibiu negatividade. Porém, a citologia evidenciou estruturas, no citoplasma de macrófagos, sugestivas de S. schenckii. O isolamento do fungo em cultura confirmou o diagnóstico de esporotricose. Fez-se o tratamento com itraconazol. A inclusão constante da esporotricose para o diagnóstico diferencial de pápulas, nódulos e ou úlceras cutâneas é fundamental na espécie canina.
 
PALAVRAS-CHAVES: Canino, dermatologia, esporotricose, Mossoró.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kilder Dantas Filgueira, UFERSA

Hospital Veterinário/UFERSA

Downloads

Publicado

2009-07-03

Como Citar

FILGUEIRA, K. D. ESPOROTRICOSE NA ESPÉCIE CANINA: RELATO DE UM CASO NA CIDADE DE MOSSORÓ-RN. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 10, n. 2, p. 673–677, 2009. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/2131. Acesso em: 27 set. 2022.

Edição

Seção

Relato de caso