MICROBIOTA CONJUNTIVAL EM CÃES CLINICAMENTE SADIOS E CÃES COM CERATOCONJUNTIVITE SECA

Autores

  • Arianne Pontes Oria Universidade Federal da Bahia
  • Melissa Hanzen Pinna Universidade Federal da Bahia
  • Miucha Almeida Furtado Universidade Federal da Bahia
  • Ana Carla Oliveira Pinheiro Universidade Federal da Bahia
  • Deusdete Conceicao Gomes Junior Universidade Estadual Paulista, Campus de Jaboticabal
  • Joao Moreira Costa Neto Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v14i4.19210

Palavras-chave:

saco conjuntival, bactéria, cão, ceratoconjuntivite seca

Resumo

Este trabalho objetivou determinar os microrganismos bacterianos no saco conjuntival de cães clinicamente normais e cães com ceratoconjuntivite seca (CCS), atendidos no Hospital de Medicina Veterinária da Universidade Federal da Bahia. Foram incluídos na pesquisa 30 animais sadios e 28 com CCS. Foi observado crescimento bacteriano em 60% das amostras oculares dos cães sadios e em 89,29% dos cães com CCS. Houve predomínio de espécies Gram positivas em ambos os grupos. Nos animais normais as bactérias mais prevalentes foram Staphylococcus intermedius (26,83%), seguido por Staphylococcus aureus (21,95%) e Staphylococcus epidermidis (19,51%). Houve identificação de leveduras em 38,34% das amostras. Dos 30 animais sadios estudados, 46,66% apresentaram cultura positiva bilateral, 26,67% cultura positiva unilateral e 26,67% cultura negativa.  Nos animais com CCS, as bactérias de maior prevalência foram o Streptococcus ?-hemolítico (16,13%), seguido por Staphylococcus intermedius (12,90%) e o Staphylococcus aureus (11,83%). Ocorreu identificação de leveduras em 19,64% das amostras. Dos 28 animais com CCS, observou-se que 82,14% apresentaram cultura positiva bilateral e 17,86% cultura positiva unilateral.

PALAVRAS-CHAVE: Ceratoconjuntivite seca; cão; flora conjuntival.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Arianne Pontes Oria, Universidade Federal da Bahia

Departamento de Patologia e Clinicas da Escola de Medicina Veterinaria e Zootecnia da UFBA.

Melissa Hanzen Pinna, Universidade Federal da Bahia

Departamento de medicina Veterinaria Preventiva, Escola de Medicina veterinaria e Zootecnia da UFBA

Miucha Almeida Furtado, Universidade Federal da Bahia

Escola de Medicina Veterinaria e Zootecnia da UFBA

Ana Carla Oliveira Pinheiro, Universidade Federal da Bahia

Escola de Medicina Veterinaria e Zootecnia da UFBA

Deusdete Conceicao Gomes Junior, Universidade Estadual Paulista, Campus de Jaboticabal

DCCV/FCAV

Joao Moreira Costa Neto, Universidade Federal da Bahia

Departamento de Patologia e Clinicas, Escola de Medicina Veterinaria e Zootecnia da UFBA

Downloads

Publicado

2013-12-17

Como Citar

ORIA, A. P.; PINNA, M. H.; FURTADO, M. A.; PINHEIRO, A. C. O.; GOMES JUNIOR, D. C.; COSTA NETO, J. M. MICROBIOTA CONJUNTIVAL EM CÃES CLINICAMENTE SADIOS E CÃES COM CERATOCONJUNTIVITE SECA. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 14, n. 4, p. 495–500, 2013. DOI: 10.5216/cab.v14i4.19210. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/19210. Acesso em: 26 fev. 2024.

Edição

Seção

Medicina Veterinária