QUALIDADE DE LEITE CRU PRODUZIDO E ARMAZENADO EM TANQUES DE EXPANSÃO NO ESTADO DE GOIÁS

Autores

  • Márcio Eduardo Pereira Martins UFG
  • Edmar Soares Nicolau EV/UFG
  • Albenones José de Mesquita EV/UFG
  • Rodrigo Balduino S. Neves EV/UFG
  • Marcele Louise Tadaieski Arruda EV/UFG

Palavras-chave:

leite cru, tanques

Resumo

Este estudo objetivou avaliar a qualidade de leite cru em trinta amostras colhidas de tanques de expansão no estado de Goiás, num volume de 1.000 mL. Para tanto, realizou-se contagem bacteriana total (CBT) por citometria de fluxo, bem como se procedeu a pesquisas de resíduos de antimicrobianos pelo kit Delvotest® SP e de fraude por adição de água oxigenada, formol, bicarbonato de sódio e hidróxido de sódio. Em 100% das amostras notou-se ausência de resíduos de antimicrobianos. Além disso, os testes físico-químicos não indicaram a presença de água oxigenada, formol, bicarbonato de sódio e hidróxido de sódio. Do total dos tanques de expansão, 30% (9/30) apresentaram CBT >106 UFC/mL, em 46,67% (14/30) a CBT estava entre 105 e 106 UFC/mL e em 23,33% (7/30) havia CBT <105 UFC/mL. As médias observadas foram CBT de 9,2 x 106 UFC/mL, CBT de 4,5 x 105 UFC/mL e CBT de 5,1 x 104 UFC/mL, respectivamente. Dos tanques de expansão com CBT >106 UFC/mL, 100% eram de uso coletivo e mostraram valores de CBT significativamente maiores (P<0,05). Medidas de educação e treinamento quanto aos procedimentos de obtenção higiênica do leite, à higiene dos equipamentos de ordenha, à correta implantação e execução de programa de controle de mastite e do sistema de refrigeração da matéria-prima pós-ordenha precisam ser adotadas visando à melhoria da qualidade do leite cru. Tais medidas beneficiam tanto a indústria, concorrendo para rendimento da matéria-prima, quanto o produtor rural, pela possibilidade de remuneração mais vantajosa, por empresas do setor lácteo que adotam o sistema de pagamento por qualidade do leite. Favorecem o comércio, pelo aumento da vida de prateleira dos derivados lácteos, e o consumidor, que adquire produto de mais qualidade.

PALAVRAS-CHAVES: Leite cru, qualidade, resíduos, UFC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcio Eduardo Pereira Martins, UFG

Doutorando em Ciência Animal-UFG. Saúde Pública Veterinária.

Downloads

Publicado

2008-12-21

Como Citar

MARTINS, M. E. P.; NICOLAU, E. S.; MESQUITA, A. J. de; NEVES, R. B. S.; ARRUDA, M. L. T. QUALIDADE DE LEITE CRU PRODUZIDO E ARMAZENADO EM TANQUES DE EXPANSÃO NO ESTADO DE GOIÁS. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 9, n. 4, p. 1152–1158, 2008. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/1829. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Medicina Veterinária