TENDÊNCIAS GENÉTICAS PARA CARACTERÍSTICAS DE CRESCIMENTO EM REBANHOS NELORE CRIADOS NA REGIÃO DO TRÓPICO ÚMIDO DO BRASIL

Autores

  • Thaymisson Santos de Lira Universidade Federal do Tocantins. Campus de Araguaína. Programa de Pós-graduação em Ciência Animal Tropical
  • Leonardo de Sousa Pereira Universidade Federal do Tocantins. Campus de Araguaína. Programa de Pós-graduação em Ciência Animal Tropical
  • Fernando Brito Lopes Universidade Federal de Goiás
  • Raysildo Barbosa Lôbo Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores - ANCP
  • Geneíldes C. de Jesus Santos Programa de Pós-graduação em Ciência Animal Tropical. Campus de Araguaína. Universidade Federal do Tocantins.
  • Jorge Luis Ferreira Universidade Federal do Tocantins

DOI:

https://doi.org/10.5216/cab.v14i1.16785

Palavras-chave:

(co)variâncias, ganho genético, herdabilidades, melhoramento genético animal, peso à pós-desmama, peso à pré-desmama

Resumo

Foram estimados (co)variâncias, coeficientes de herdabilidade e tendências genéticas,bem como preditas mudanças genéticas para peso aos 120 (P120), 210 (P210), 365(P365), 450 (P450) e 550 (P550) dias de idade em animais da raça Nelore criadosna região do Trópico Úmido do Brasil. Foram utilizados 65.876 registros deanimais nascidos entre os anos de 1993 a 2010, criados a pasto. Os componentesde (co)variância foram estimados pelo método da máxima verossimilhança restritae os valores genéticos foram preditos por modelos mistos sob modelo animal. Astendências genéticas foram estimadas pela regressão dos valores genéticos sobreo ano de nascimento dos animais. Os coeficientes de herdabilidade do efeitodireto estimados foram de 0,37±0,019; 0,39±0,019; 0,41±0,013; 0,41±0,015 e0,41±0,021 para P120, P210, P365, P450 e P550, respectivamente. As estimativasde herdabilidades maternais para P120 e P210 foram 0,05±0,011 e 0,06±0,011,respectivamente. Os ganhos genéticos diretos médios foram 1,326, 2,014, 2,670,3,056 e 3,128 kg/ano para P120, P210, P365, P450 e P550, respectivamente. Asestimativas dos parâmetros e tendência genética indicam a existência deprogresso genético para pesos pré e pós-desmame, nos rebanhos da região doTrópico Úmido do Brasil.

PALAVRAS-CHAVE: (co)variâncias; ganho genético; herdabilidades; melhoramentogenético animal; peso pós-desmama; peso pré-desmama.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaymisson Santos de Lira, Universidade Federal do Tocantins. Campus de Araguaína. Programa de Pós-graduação em Ciência Animal Tropical

Mestrando do Programa de pós-graduação em Ciência Animal Tropical. Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia. Campus de Araguaína. Universidade Federal do Tocantins

Leonardo de Sousa Pereira, Universidade Federal do Tocantins. Campus de Araguaína. Programa de Pós-graduação em Ciência Animal Tropical

Mestrando do Programa de Pós-graduação em Ciência Animal Tropical. Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia. Campus de Araguaína. Universidade Federal do Tocantins

Fernando Brito Lopes, Universidade Federal de Goiás

Bolsista PRODOC Capes/UFG

Raysildo Barbosa Lôbo, Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores - ANCP

Diretor Presidente da Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores - ANCP. Ribeirão Preto, São Paulo

Geneíldes C. de Jesus Santos, Programa de Pós-graduação em Ciência Animal Tropical. Campus de Araguaína. Universidade Federal do Tocantins.

Mestrando do Programa de Pós-graduação em Ciência Animal Tropical. Campus de Araguaína. Universidade Federal do Tocantins.

Jorge Luis Ferreira, Universidade Federal do Tocantins

Professor Adjunto II. Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia. Campus de Araguaína. Universidade Federal do Tocantins

Publicado

2013-03-26

Como Citar

LIRA, T. S. de; PEREIRA, L. de S.; LOPES, F. B.; LÔBO, R. B.; SANTOS, G. C. de J.; FERREIRA, J. L. TENDÊNCIAS GENÉTICAS PARA CARACTERÍSTICAS DE CRESCIMENTO EM REBANHOS NELORE CRIADOS NA REGIÃO DO TRÓPICO ÚMIDO DO BRASIL. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 14, n. 1, p. 23–31, 2013. DOI: 10.5216/cab.v14i1.16785. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/16785. Acesso em: 12 jun. 2024.

Edição

Seção

Produção Animal