UTILIZAÇÃO DO CONTROLE ESTATÍSTICO DE PROCESSOS (CEP) COMO INDICADOR DE VIOLAÇÃO EM PROGRAMAS DE PAGAMENTO DO LEITE PELA QUALIDADE

Autores

  • Fabio Henrique Takahashi ESALQ/ USP
  • Laerte Dagher Cassoli ESALQ/USP
  • Paulo Fernando Machado ESALQ/USP

Palavras-chave:

Índice Cpk, Bonificação, Contagem de células somáticas, Contagem bacteriana total

Resumo

Objetivou-se com este estudo utilizar o Controle Estatístico de Processos (CEP) como ferramenta de identificação e classificação de fazendas com maiores probabilidades de violarem o padrão de qualidade utilizado pela indústria. Foram utilizados dados de contagem de células somáticas (CCS) e contagem bacteriana total (CBT) de 452 fazendas. Foram calculadas as proporções de violação nos padrões de qualidade, considerando os limites de CCS = 400.000 céls./mL e CBT = 100.000 UFC/mL. Calcularam-se os índices Cpk e classificaram-se as fazendas segundo quatro categorias de médias e de índices Cpk. As fazendas que apresentaram maiores médias e desvios padrão obtiveram maiores frequências de violação. As fazendas com médias inferiores aos limites propostos para CCS e CBT representaram, respectivamente, 25,05 % e 97,78 % das fazendas. Entretanto, a proporção de fazendas que forneceram leite consistentemente dentro dos padrões de qualidade avaliados (Cpk ? 1) representou 4,65 % e 35,17 % das propriedades para CCS e CBT, respectivamente. Portanto, o índice Cpk pode ser utilizado em conjunto com os atuais modelos de caracterização da qualidade do leite de fazendas, uma vez que identifica rebanhos mais consistentes em produzir leite dentro de um padrão de qualidade.

PALAVRAS-CHAVE: bonificação; contagem bacteriana total; contagem de células somáticas; índice Cpk.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-12-20

Como Citar

TAKAHASHI, F. H.; CASSOLI, L. D.; MACHADO, P. F. UTILIZAÇÃO DO CONTROLE ESTATÍSTICO DE PROCESSOS (CEP) COMO INDICADOR DE VIOLAÇÃO EM PROGRAMAS DE PAGAMENTO DO LEITE PELA QUALIDADE. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 12, n. 4, p. 661–669, 2011. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/14873. Acesso em: 7 jul. 2022.

Edição

Seção

Produção Animal