SECREÇÃO DE ESTERÓIDES OVARIANOS, EM OVELHAS MESTIÇAS DE RAÇAS EXPLORADAS PARA CORTE, EM DISTINTOS MOMENTOS REPRODUTIVOS, NO ESTADO DE SÃO PAULO

Autores

  • Maria Inês Lenz Souza UFMS
  • Luis Fernando Uribe-Velásquez Facultad de Ciencias Agropecuarias, Universidad de Caldas
  • Eunice Oba
  • Ocilon Gomes de Sá Filho
  • Alcides de Amorim Ramos

Palavras-chave:

Saidade Animal

Resumo

Para definir existência ou não, na latitude 22°53’S e longitude 46°29’W, de estacionalidade reprodutiva sobre a esteroidogênese ovariana, avaliaram-se as concentrações plasmáticas de estradiol (E2) e progesterona (P4), no ciclo estral, nas estações consideradas reprodutiva e não-reprodutiva. Ovelhas adultas tiveram o estro induzido e/ou sincronizado, com dispositivo de progesterona intravaginal (CIDR®/13 dias) e injeção de 500 UI de eCG (IM), no momento da retirada do dispositivo, em dois momentos do ano: Experimento 1 – estação não-reprodutiva, setembro e outubro; Experimento 3 – estação reprodutiva, fevereiro e março, mais um estro natural; Experimento 2 – estação reprodutiva, janeiro. Em todos os experimentos colheu-se sangue, por venopunção jugular, diariamente, pela manhã, em todo ciclo estral, para determinação dos esteróides ovarianos. Os níveis médios de E2 (20,05 ± 11,12 pg/mL) e de P4 (3,58 ± 2,38 ng/mL) evidenciaram diferenças significativas entre dias do ciclo estral (p<0,0001), experimentos (p<0,0001) e animais (p<0,0001). As concentrações plasmáticas de E2 apresentaram-se mais elevadas no estro sincronizado durante a estação não-reprodutiva, em relação aos valores do estro sincronizado na estação reprodutiva e do estro natural, demonstrando crescimento e desenvolvimento foliculares contínuos, compatíveis com ovulação, durante o ciclo reprodutivo, nos diferentes momentos do ano. Já os níveis plasmáticos de P4 foram maiores na estação reprodutiva, seguidos daqueles da estação não-reprodutiva e menores no estro natural. Os resultados indicam função esteroidogênica normal, folicular e lúeta, ao longo do ano, sem influência estacional, nesta latitude, comprovando a ausência de uma estação de anestro e permitindo o manejo reprodutivo das fêmeas no ano todo.

PALAVRAS-CHAVES: Estacionalidade reprodutiva, estradiol, ovinos, progesterona.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-12-21

Como Citar

SOUZA, M. I. L.; URIBE-VELÁSQUEZ, L. F.; OBA, E.; SÁ FILHO, O. G. de; RAMOS, A. de A. SECREÇÃO DE ESTERÓIDES OVARIANOS, EM OVELHAS MESTIÇAS DE RAÇAS EXPLORADAS PARA CORTE, EM DISTINTOS MOMENTOS REPRODUTIVOS, NO ESTADO DE SÃO PAULO. Ciência Animal Brasileira / Brazilian Animal Science, Goiânia, v. 9, n. 4, p. 1107–1113, 2008. Disponível em: https://revistas.ufg.br/vet/article/view/1461. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Medicina Veterinária