EXPERIÊNCIA INTUITIVA

A subjetividade em Viola Spolin e Jerzy Grotowski

Autores

  • Ronei Vieira Nogueira Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás. roneivieiraator@gmail.com
  • Onira de Ávila Pinheiro Tancrede Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás. oniradeavila@gmail.com
  • Robson Corrêa de Camargo Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás. rcc1917@gmail.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/teri.v12i1.74793

Palavras-chave:

Experiência Intuitiva, Viola Spolin, Jerzy Grotowski

Resumo

Este estudo examina a experiência intuitiva no processo de construção e apresentação teatral a partir das elaborações sobre a prática teatral do ator polonês Jerzy Grotowski (1933 – 1999) e da diretora de teatro estadunidense Viola Mills, filha de judeus imigrantes russos, internacionalmente conhecida como Viola Spolin (1906 – 1994). Spolin trouxe riquíssimas contribuições sobre o papel do ato intuitivo na criação em sua abordagem pedagógica da criação teatral a partir da experiência com imigrantes e sua cultura, imigrantes que estavam participando dos intensos passos da revolução industrial nos Estados Unidos do início do século XX. Neste estudo, a partir das reflexões e proposituras destes dois artistas, buscamos analisar e discutir o processamento da experiência intuitiva e dos elementos da subjetividade na elaboração teatral em atores/atrizes e não atores/atrizes. E é a partir destas relações que se discute a experiência intuitiva com o intuito de compreender a subjetividade do teatro e na vida de seus praticantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ronei Vieira Nogueira, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás. roneivieiraator@gmail.com

Ronei Vieira é ator e professor de teatro. Entre seus últimos trabalhos realizou Senhora dos Afogados, 2008 ? 2012, Companhia, 2009 ?, Quê Onde, 2010 ?, Curta Beckett, 2014 - e A Noite dos Assassinos 2018 - .Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Interpretação Teatral. Licenciado em Artes Cênicas pela Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás (UFG). Doutorando do Programa de Pós-graduação Interdisciplinar em Performances Culturais da UFG. Membro do Máskara - Núcleo Transdisciplinar de Pesquisas em Teatro, Dança e Performance. Atualmente atua nos espetáculos "Companhia", "Quê Onde", ?Curta Beckett? e "A Noite dos Assassinos", espetáculos com direção de Robson Corrêa de Camargo e apresentados em várias cidades do Brasil, Argentina, México e Polônia. É professor de teatro efetivo da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, onde atua desde 2006.

Onira de Ávila Pinheiro Tancrede, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás. oniradeavila@gmail.com

Doutoranda e Mestra no Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar Performances Culturais pela Universidade Federal de Goiás / UFG, com a dissertação intitulada Jogos teatrais, Pensamento Simbólico e conhecimento intuitivo: Diálogos entre Viola Spolin e Jean Piaget. Licenciada em Artes Cênicas pela Universidade Federal de Santa Maria ? UFSM (1997), Professora efetiva da rede estadual (2002) e da da rede municipal na Escola Municipal Coronel José Viana Alves (2006). Atualmente integra a equipe do Centro de Estudo e Pesquisa Ciranda da Arte da Secretaria de Estado da Educação em Goiás. Exerceu a função de Redatora do Documento Curricular de Goiás - Etapa Ensino Fundamental na construção do DC_GO AMPLIADO na Área de Linguagens ? Componente curricular ? Arte/teatro. Tem experiência na área das Artes Cênicas, com ênfase em Teatro, atuando principalmente nos seguintes temas: Base Nacional Comum Curricular (BNCC), Documento Curricular para Goiás (DC_GO AMPLIADO), Educação Básica, Ensino a Distância (EAD), Reorientação Curricular, teatro-educação, integração das linguagens artísticas, preparação cênica, produção artística, atuação e performance.

Robson Corrêa de Camargo, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás. rcc1917@gmail.com

Professor do Programa de Pós Graduação Performances Culturais da Área Interdisciplinar da CAPES. Idealizador e fundador do Programa de Pós Graduação Interdisciplinar em Performances Culturais da UFG (Doutorado e Mestrado, 2012). Encenador e crítico de teatro, coordena a Rede Goiana de Pesquisa em Performances Culturais, financiamentos CNPQ, FAPEG, CAPES, FUNAPE.

Referências

AMORA, Antônio Soares. Minidicionário Soares Amora da língua portuguesa. 19. ed. São Paulo: Saraiva, [1997]2013.

EVREINOFF, Nicolás. El teatro en la vida. Traducción por Malkah Rabell. Buenos Aires: Ediciones Leviatán, 1956.

FÉRAL, J. Acerca de La teatralidad. Caderno de teatro XXI. Buenos Aires: Nueva geracion, 2003.

GROTOWSKI, J. Em Busca de um Teatro Pobre. Tradução de Aldomar

Conrado. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1992.

GROTOWSKI, Jerzy. O Teatro Laboratório de Jerzy Grotowski 1959 – 1969.

Textos e materiais de Jerzy Grotowski e Ludwik Flaszen. Tradução de Berenice

Raulino. São Paulo: Perspectiva, 2010.

DEWEY, John. A arte como experiência. Tradução de Vera Ribeiro. São Paulo: Martins Fontes, [1934]2010.

______. Experiência e educação. 2. ed. Tradução de Anísio Teixeira. São Paulo: Nacional, [1938]1971.

MEAD, George Herbert. Mente, Self e sociedade [Edição definitiva]; editado por Charles W. Morris; edição com notas de Daniel R. Huebner e Hans Joas; Tradução de Maria Silvia Mourão. Petrópolis, RJ: Vozes, 2021.

OLINTO, L.; LAMPERT, C. Grotowski e o Parateatro: contracultura, ascese e gnose. MORINGA - Artes do Espetáculo, [S. l.], v. 11, n. 1, 2020. DOI: 10.22478/ufpb.2177-8841.2020v11n1.53514. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/moringa/article/view/53514. Acesso em: 1 abr. 2022.

PAVIS, Patrice. Dicionário de teatro. 3. ed. Tradução de Jacob Guinsburg e Maria Lúcia Pereira. São Paulo: Perspectiva, [1996]2011.

PIAGET, Jean. A formação do símbolo na criança: imitação, jogo e sonho - imagem e representação. 3. ed. Tradução de Álvaro Cabral e Christiano Monteiro Oiticica. Rio de janeiro: Zahar, [1945]1978.

______. Para onde vai a educação? 9. ed. Tradução de Ivete Braga. Rio de Janeiro: José Olympio, [1971]1988.

______. Pedagogia. In: PARRAT, S.; TRYPHON, A. (Org.). Tradução de Joana Chaves. São Paulo: Horizontes Pedagógicos/Instituto Piaget, 1998.

TURNER, V. Do Ritual ao teatro: a seriedade humana de brincar - 1ªed. Rio de Janeiro, UFRJ, [1982] 2015.

SANTAELLA, Lúcia. O que é semiótica? São Paulo: Brasiliense, 1996.

SILVEIRA, Lauro Frederico Barbosa da. Curso de Semiótica Geral. São Paulo: Quartier Latin, 2007. p. 40.)

SPOLIN, Viola. Improvisation for Theater. 3. ed. Chicago: Northwestern University Press, [1963]1999.

______. Improvisação para o teatro. 5. ed. Tradução de Ingrid Dormien Koudela e Eduardo José de Almeida Amos. São Paulo: Perspectiva, [1963]2008.

______. Jogos teatrais: o fichário de Viola Spolin. Tradução de Ingrid Dormien Koudela. São Paulo: Perspectiva, [1975] 2012.

STANISLAVSKI, Constantin. A preparação do ator. Tradução de Pontes de

Paula Lima. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

Downloads

Publicado

2022-12-30

Como Citar

VIEIRA NOGUEIRA, R.; DE ÁVILA PINHEIRO TANCREDE, O.; CORRÊA DE CAMARGO, R. EXPERIÊNCIA INTUITIVA: A subjetividade em Viola Spolin e Jerzy Grotowski. Revista Terceiro Incluído, Goiânia, v. 12, n. 1, 2022. DOI: 10.5216/teri.v12i1.74793. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teri/article/view/74793. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS