Uma Análise Da Atuação De Massas De Ar No Município De Corumbataí – Sp Por Meio Dos Diagramas De Venn (2005-2012)

Autores

  • Bruno Falararo de Mello Universidade Estadual Paulista - Rio Claro/SP
  • Paulo Roberto Ferreira de Aguiar Junior Universidade Federal de Goiás

Palavras-chave:

Corumbataí. Diagrama de Venn. Massas de ar. Precipitação pluvial. Temperatura.

Resumo

Neste artigo, objetiva-se analisar a atuação das massas de ar e sua relação com a gênese das precipitações no município paulista de Corumbataí. Para tanto, dados de precipitação e temperatura mensais do período de 2005 a 2012 foram extraídos de um posto meteorológico existente em uma área rural do município. Para a detecção das massas de ar, aplicou-se uma técnica simples, por meio de um gráfico chamado Diagrama de Venn. Trata-se de um gráfico em que se lançam dados de precipitação total mensal e temperatura média mensal em um único ponto, para cada mês do ano analisado. Ao ligar esses pontos, forma-se um polígono, que permite a visualização e posterior interpretação da atuação das massas de ar ao longo de um ano. Ao se lançar os dados obtidos do posto meteorológico nos diagramas e analisá-los, conclui-se que os anos em que a atuação da massa polar atlântica foi mais intensa houve maior precipitação, sobretudo nos meses de inverno. Ao contrário, os anos em que sua atuação foi mais discreta as chuvas tiveram sensível diminuição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Falararo de Mello, Universidade Estadual Paulista - Rio Claro/SP

Licenciado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquista Filho" - UNESP - câmpus de Rio Claro

Mestre em Geografia pela mesma instituição, área de Organização do Espaço.

Downloads

Publicado

2021-12-29

Como Citar

DE MELLO, B. F.; ROBERTO FERREIRA DE AGUIAR JUNIOR, P. Uma Análise Da Atuação De Massas De Ar No Município De Corumbataí – Sp Por Meio Dos Diagramas De Venn (2005-2012). Revista Terceiro Incluído, Goiânia, v. 11, n. 1, 2021. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teri/article/view/71353. Acesso em: 28 jan. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS