FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES SOB A PERSPECTIVA COMPLEXA E TRANSDISCIPLINAR: COM A PALAVRA, OS LICENCIANDOS. DOI: 10.5216/teri.v5i1.36357

Autores

  • Sheila SCHECHTMAN Professora na Universidade de Brasília (UnB). Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Educação pela Universidade Católica de Brasília. E-mail: sheilasbecotransd@gmail.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/teri.v5i1.36357

Palavras-chave:

Complexidade, Transdisciplinaridade, formação inicial de professores, licenciatura, PIBID, Ciências

Resumo

Esse artigo apresenta conclusões preliminares obtidas a partir da pesquisa realizada por meio de entrevistas semiestruturadas com dez alunos de quatro cursos de licenciaturas, em uma universidade  federal.  A  pesquisa  caracterizou-se  como  um  estudo  exploratório,  com  o objetivo geral de verificar o que pensam os licenciandos sobre o seu preparo para atuar como docentes na Educação Básica. Para isso, procurou-se identificar como os licenciandos percebem a influência das disciplinas de licenciatura cursadas na Faculdade de Educação (FE) e em seus próprios departamentos; se participar do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência  da  Capes  (PIBID)  durante  o  curso  tem  influência  marcantemente  positiva  ou negativa sobre essa formação docente; e se eles se sentem preparados para o exercício da docência. Durante as entrevistas, novas questões foram acrescentadas, assumindo-se uma atitude aberta do pesquisador ao acaso, segundo as propostas de Edgar Morin (1999; 2005). Pode-se concluir que os estudantes entrevistados dos cursos de licenciatura em Filosofia, em Física, em Química e em Matemática: (1) não consideram que as disciplinas cursadas na Faculdade de Educação tiveram significativa influência positiva na sua formação; (2) que a participação no PIBID favorece a opção pela docência e prepara melhor para o exercício da profissão; e (3) que ao final do curso não se sentem preparados para atuar como docentes. O estudo aponta para a urgência na implementação de mudanças nos currículos de licenciaturas em direção à Complexidade e Transdisciplinaridade. Para uma transformação na formação docente, será preciso uma reforma paradigmática que valorize a multidimensionalidade do sujeito cognoscente, sensível e corporal, conectado com as diferentes realidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sheila SCHECHTMAN, Professora na Universidade de Brasília (UnB). Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Educação pela Universidade Católica de Brasília. E-mail: sheilasbecotransd@gmail.com

Professora na Universidade de Brasília (UnB). Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Educação pela

Universidade Católica de Brasília. E-mail: sheilasbecotransd@gmail.com.

Downloads

Publicado

2015-06-15

Como Citar

SCHECHTMAN, S. FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES SOB A PERSPECTIVA COMPLEXA E TRANSDISCIPLINAR: COM A PALAVRA, OS LICENCIANDOS. DOI: 10.5216/teri.v5i1.36357. Revista Terceiro Incluído, Goiânia, v. 5, n. 1, p. 216–236, 2015. DOI: 10.5216/teri.v5i1.36357. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teri/article/view/36357. Acesso em: 21 maio. 2024.