TRANSDISCIPLINARIDADE: BREVES NOTAS ACERCA DE LIMITES E FRONTEIRAS DA CIÊNCIA MODERNA - DOI 10.5216/teri.v1i1.14391

Autores

  • Cássio Eduardo Viana HISSA UFMG http://www.ufmg.igc/

DOI:

https://doi.org/10.5216/teri.v1i1.14391

Palavras-chave:

Transdisciplinaridade, Diálogo entre saberes, Fronteiras da ciência.

Resumo

Após quarenta anos de uso, intensificado nos últimos trinta, a palavra transdisciplinaridade tem experimentado movimentos contraditórios que encaminham, ao termo, significados diversos através de conceitos e de práticas originários da própria ciência e da universidade. Alguns desses conceitos e práticas ratificam a compreensão da transdisciplinaridade no âmbito da própria ciência e da universidade modernas. Trata-se da leitura convencional e conservadora que tende a ser hegemônica. Outras, por sua vez, marginais, críticas e criativas, encaminham a concepção da transdisciplinaridade como um exercício de reinvenção da ciência — assim como da própria universidade — estimulado pela reinvenção do próprio sujeito do conhecimento, de modo a lhe permitir a construção de compreensões e interpretações de mundo à altura da complexidade das questões postas pela contemporaneidade. A transdisciplinaridade não poderá ser apenas movimento para além da disciplina, a se dar entre territórios disciplinares ou especializações. A transdisciplinaridade, contraditoriamente, a despeito de manifestar o desejo de movimento para além das disciplinas, somente se realiza enquanto movimento para além da própria ciência. Somente assim a ciência e as disciplinas novamente serão preenchidas de sabedoria e de vida e, ainda, farão sentido libertador os necessários diálogos entre ciência e todos os saberes e práticas que se dão no mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cássio Eduardo Viana HISSA, UFMG http://www.ufmg.igc/

graduação em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1982), mestrado em Demografia pelo Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da Universidade Federal de Minas Gerais (1990), doutorado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1999), pós-doutorado em Sociologia pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (2006). É Professor Associado da Universidade Federal de Minas Gerais. Trabalha principalmente com os seguintes temas: Epistemologia da Geografia; Espaço e Cultura; Território e sociedade; Diálogo entre Saberes; Sociologia do Conhecimento.

Referências

ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de filosofia. São Paulo: Editora Mestre Jou, 1982.

ABBAGNANO, Nicola. História da filosofia. 6. ed. 12 v. Lisboa: Editorial Presença, 2006.

BUARQUE, Cristovam. A aventura da universidade. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra / Editora UNESP, 1994.

CALVINO, Italo. Seis propostas para o próximo milênio: lições americanas. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

CAPRA, Fritjof. O ponto de mutação: a ciência, a sociedade e a cultura emergente. 22. ed. São Paulo: Cultrix, 2001.

CAPRA, Fritjof. O tao da física: um paralelo entre a física moderna e o misticismo oriental. 20. ed. São Paulo: Cultrix, 2000.

CASTRO, Josué. Geografia da fome: o dilema brasileiro: pão ou aço. 10. ed. Rio de Janeiro: Antares; Achiamé, 1980 [1956].

CHAUÍ, Marilena. Escritos sobre a universidade. São Paulo: Editora UNESP, 2001.

COUTINHO, Maura Neves. Agricultura urbana: práticas populares e sua inserção em políticas públicas. Dissertação (Mestrado em Geografia). Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010.

DAMÁSIO, António. O erro de Descartes: emoção, razão e o cérebro humano. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

ENGELS, Friedrich. A situação da classe trabalhadora na Inglaterra. São Paulo: Global, 1986 [1845].

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 32. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2002 [1970].

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler. São Paulo: Cortez, 1985.

FURTADO, Celso. Formação econômica do Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1982 [1959].

GOMES, Ângela Maria da Silva. Rotas e diálogos de saberes da etnobotânica transatlântica negro-africana: terreiros, quilombos, quintais da Grande BH. Tese (Doutorado em Geografia). Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009.

HISSA, Cássio E. Viana. A mobilidade das fronteiras. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2002.

HISSA, Cássio E. Viana. Saberes ambientais: desafios para o conhecimento disciplinar. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Caminhos e fronteiras. São Paulo: Companhia das Letras, 1995 [1957].

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. 12. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1983 [1936].

LALANDE, André. Vocabulário técnico e crítico da filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. 3. ed. 6 v. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1975 [1867].

MORIN, Edgar. Ciência com consciência. 3. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.

NICOLESCU, Basarab. Contradição, lógica do terceiro incluído e níveis de realidade. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2011. [Trabalho apresentado em: Aleliers sur La contradiction: nouvelle force de développement en science et societé. École n.s. des mines. Saint-Etiene, 19-21 mar. 2009].

NICOLESCU, Basarab. Manifesto da transdisciplinaridade. 4. ed. São Paulo: Editora TRIOM, 1999.

PIAGET, Jean. Colloque sur l’interdisciplinarité. Nice: OCD, 1970.

REALE, Giovanni; ANTISERI, Dario. História da filosofia. 3 v. São Paulo: PAULUS, 1990.

RIBEIRO, Renato Janine. A universidade e a vida atual: Fellini não via filmes. Rio de Janeiro: Campus, 2003.

ROSSI, Paolo. O nascimento da ciência moderna na Europa. Bauru: Edusc, 2001.

SACKS, Oliver. Com uma perna só. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

SACKS, Oliver. O homem que confundiu sua mulher com um chapéu. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

SACKS, Oliver. Vendo vozes: uma viagem ao mundo dos surdos. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

SACKS, Oliver. Um antropólogo em Marte: sete histórias paradoxais. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2006.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Introdução a uma ciência pós-moderna. Rio de Janeiro: Graal, 1989.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências. Porto: Afrontamento, 1987.

SANTOS, Boaventura de Sousa; MENESES, Maria Paula. (Org.) Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.

SANTOS, Milton. Território e sociedade: entrevista com Milton Santos. São Paulo: Perseu Abramo, 2000.

TAVARES, Gonçalo. Breves notas sobre ciência. Lisboa: Relógio D’Água, 2006.

Downloads

Publicado

2013-10-09

Como Citar

HISSA, C. E. V. TRANSDISCIPLINARIDADE: BREVES NOTAS ACERCA DE LIMITES E FRONTEIRAS DA CIÊNCIA MODERNA - DOI 10.5216/teri.v1i1.14391. Revista Terceiro Incluído, Goiânia, v. 1, n. 1, p. 90–105, 2013. DOI: 10.5216/teri.v1i1.14391. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teri/article/view/14391. Acesso em: 20 maio. 2024.