O projeto educativo-pastoral dos intelectuais da libertação e suas estratégias de difusão na América Latina

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/rth.v26i2.77139

Palavras-chave:

Teologia da Libertação, Intelectuais, Igreja Católica

Resumo

O presente artigo discute, a partir da historiografia da teologia da libertação, sua definição enquanto um movimento de intelectuais religiosos transnacionais em rede, que se reposiciona, em favor de um projeto educativo-pastoral de conscientização e mobilização popular a partir do contexto histórico de recrudescimento autoritário dos anos 1970  Analisa as táticas e estratégias de difusão de suas formulações a partir do mapeamento do papel de um conjunto de editoras e publicações cujo público-alvo oscilava entre setores eclesiais, acadêmicos e militantes, evidenciando a natureza ambivalente da teologia da libertação, pois mesmo se organizando a partir de centros ecumênicos híbridos não rompia o perfil clerical de viés pastoral de seu discurso e de suas ações.

Biografia do Autor

Mairon Escorsi Valério, Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil, mairon.valerio@usp.br

Currículo: http://lattes.cnpq.br/1086295930901085

Referências

AMARAL, Roniere Ribeiro do. Milagre político: catolicismo da libertação. Brasília, Tese de Doutorado, UNB, 2006.

BOFF, Leonardo (Org). A Teologia da Libertação: balanços e perspectivas. São Paulo: Ática, 1996.

BEOZZO, José Oscar. As Américas Negras e a História da Igreja: questões metodológicas. CEHILA. In Escravidão Negra e História da Igreja na América Latina e no Caribe. Petrópolis, Vozes, 1987, pp.27-64.

CHAUOCH, Malik Tahar. La Theologie de la liberation en Amerique Latine: champ et paradigme d’une expression historique. 2005. (Tese de doutorado – Sociologia). Paris III - Sorbonne Nouvelle, Paris, 2005.

CORTEN, André. Pentecostalism In Brazil. Emotion Of The Poor And Theological Romanticism. New York, Palgrave Macmillan, 1999.

COUTINHO, Sérgio R. Os 25 Anos da CEHILA: da História da Igreja à história do fenômeno religioso na América Latina, 25-26 jun. 1999, Comunicação, 1º Simpósio sobre História das Religiões, Departamento de História da UNESP/Assis. Disponível em http://bmgil.tripod.com/csr09.html>. Acesso: 10/02/2023

DUSSEL, Enrique. Teologia da Libertação. Um panorama do seu desenvolvimento. Petrópolis, RJ, Vozes, 1995.

DUSSEL, Enrique. Caminhos de libertação latino-americana (vol. II). São Paulo, Ed. Paulinas, 1985.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo, Edições Loyola, 1996.

HOORNAERT, Eduardo. A caminhada da CEHILA popular. Boletim da CEHILA, n. 25, p.16, jan-jul, 1984.

LOWY, Michael. A Guerra dos Deuses: Política e Religião na América Latina. Petrópolis, RJ, Ed. Vozes, 2000.

OLIVEROS MACQUEO, Roberto. Historia Breve de la Teologia de la Liberación (1962-1990). In: ELLACURIA, Ignacio; SOBRINO, Jon. Mysterium liberationis: conceptos fundamentales de la teología de la liberación. Madrid, Trotta, 1990, pp. 17-50.

REGA, Lourenço Stelio. A “outra” História da Igreja na América Latina escrita a partir do Outro, pobre e oprimido – a Alter-História construída por Enrique Dussel. 2007. (Tese de Doutorado – Ciências da Religião) PUC, São Paulo, 2007.

VALÉRIO, Mairon Escorsi. A história subalterna do cristianismo latino-americano da teologia da libertação e a preceptiva trágica lascasiana. In: Luís César Castrillon Mendes, Mairon Escorsi Valério, Renilson Rosa Ribeiro. (Org.). O ofício das palavras: encontros entre literatura e história. 1ed.São Paulo: Paruna Editora, 2023, v. 1, p. 219-233.

VALÉRIO, Mairon Escorsi. A teologia da libertação argentina e a identidade cultural da América Latina. RECONCAVO, v. 2, p. 65-84, 2012.

VALÉRIO, Mairon Escorsi. O continente pobre e católico: o discurso da teologia da libertação e a reinvenção religiosa da América Latina (1968-1992). 2012. (Tese de Doutorado – História). IFCH-Unicamp, Campinas, SP, 2012.

Downloads

Publicado

2023-12-30

Como Citar

VALÉRIO, M. E. O projeto educativo-pastoral dos intelectuais da libertação e suas estratégias de difusão na América Latina. Revista de Teoria da História, Goiânia, v. 26, n. 2, p. 28–44, 2023. DOI: 10.5216/rth.v26i2.77139. Disponível em: https://revistas.ufg.br/teoria/article/view/77139. Acesso em: 14 jul. 2024.