Dança e inclusão na educação básica vertentes na teoria das Inteligências múltiplas

Autores

  • Gisele Bizerra da Cunha Instituto Pestalozzi/CAEE Florescer, Goiânia, Goiás, Brasil, giselebaianinha@hotmail.com
  • Marcus Vinícius Alves Galvão Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), Aparecida de Goiânia, Goiás, Brasil, markusvag@gmail.com
  • Welma Alegna Terra Secretaria Estadual de Educação (SEDUC) e Secretaria Municipal de Educação (SME,) Goiânia, Goiás, Brasil, welmalegnaterra@gmail.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/rp.v34i1.77905

Resumo

O presente trabalho propõe um diálogo entre a dança e a inclusão, com base na teoria das inteligências múltiplas. Tem a finalidade de verificar como a dança possibilita a inclusão dos alunos com deficiência intelectual no contexto da educação básica. A pesquisa é qualitativa, do tipo descritivo, os dados foram coletados em duas Escolas Municipais de Ensino Integral no Município de Aparecida de Goiânia, a partir da observação das aulas de dança e entrevistas realizadas com os alunos e seus responsáveis. Considerando os dados coletados e analisados, nesta pesquisa, concluímos que a prática da dança inclusiva na escola pode proporcionar aos alunos com deficiência intelectual contribuições significativas no desenvolvimento afetivo e social, motor e cognitivo, permitindo que alunos com esse tipo de deficiência se sintam mais incluídos no ambiente escolar e na sociedade. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-12-05

Como Citar

CUNHA, G. B. da; GALVÃO, M. V. A.; TERRA, W. A. Dança e inclusão na educação básica vertentes na teoria das Inteligências múltiplas. Revista Polyphonía, Goiânia, v. 34, n. 1, p. 134–150, 2023. DOI: 10.5216/rp.v34i1.77905. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sv/article/view/77905. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Educação e Diversidades: Interfaces com a Inclusão Escolar