Paixão: doença ou fado?

Autores

  • Dulce M. Viana

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v2i1.7218

Resumo

O ensaio visa a estudar a ocorrência e o sentido da paixão amorosa em duas novelas de Camilo Castelo Branco, Amor de perdição e Amor de salvação: a) como doença, segundo Platão e os estóicos; b) como fado, ao mostrar que a tragicidade presente no termo tanto está em Amor de per­dição como em Amor de salvação, embora neste o narrador tente escamotear essa evidência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-09-09

Como Citar

VIANA, D. M. Paixão: doença ou fado?. Signótica, Goiânia, v. 2, n. 1, p. 25–38, 2009. DOI: 10.5216/sig.v2i1.7218. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/7218. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigo