De Penélope a Atalanta: o processo de individualização em Yêda Schmaltz

Autores

  • Darcy França Denófrio

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v2i1.7217

Resumo

Sob um enfoque junguiano, este trabalho pretende analisar, de modo especial, duas obras li­terárias de Yêda Schmaltz - A alquimia dos nós e Atalanta - obras fortemente influenciadas pelas idéias do psicólogo suíço.

A análise se detém particularmente em duas figuras míticas privilegiadas na obra da auto­ra - Penélope e Atalanta - verdadeiros arquétipos da mulher em diferentes etapas de seu crescimento psicológico.

Através do desempenho dessas duas figuras mitológicas antitéticas, podemos assistir à cami­nhada milenar da mulher no seu "processo de individuação", tantas vezes obstado. Penélope con­verte-se na imagem arquetípica da mulher que ainda não integrou o animus e Atalanta, competi­dora, é a imagem da mulher que incorporou satis­fatoriamente o animus, completando, finalmente, o seu processo de crescimento psicológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-09-09

Como Citar

DENÓFRIO, D. F. De Penélope a Atalanta: o processo de individualização em Yêda Schmaltz. Signótica, Goiânia, v. 2, n. 1, p. 1–24, 2009. DOI: 10.5216/sig.v2i1.7217. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/7217. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigo