Cisão morfológica em construções bitransitivas em Nheengatu

Autores

  • Aline da Cruz Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, GO.

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v26i2.30004

Palavras-chave:

Nheengatu (língua geral), bitransitivas e benefactivas, cisão morfológica, hierarquia de referência, modalidade de finalidade

Resumo

Em línguas da família Tupi-Guarani, hierarquias de referência têm se mostrado de grande valia para analisar padrões diferenciais de marcação de objetos em orações transitivas (Jensen, 1990) para uma visão comparativa. Diferentemente de outras línguas da família, o Nheengatu (língua geral amazônica) trata participantes intralocutivos e extralocutivos de forma similar nas orações transitivas. No entanto, nas construções bitransitivas (e também nas benefactivas), os efeitos da hierarquia de referência levam à cisão na forma de marcação de recipientes (e beneficiários) extralocutivos e intralocutivos. Ademais, a marcação do terceiro participante também pode estar associada à da categoria de modalidade de finalidade. Neste artigo, descrevem-se os padrões de marcação do terceiro participante e analisam-se os fatores sintáticos, semânticos e pragmáticos correlacionados a cada uma das construções possíveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline da Cruz, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, GO.

Bacharel em Letras (Português e Linguística) pela Universidade de São Paulo (2003), Mestre em Linguística pela Universidade de São Paulo (2005) e Doutora em Linguística pela Vrije Universiteit Amsterdam (2011). É professora adjunta I da Universidade Federal de Goiás desde 2012. Atua nas licenciaturas em Letras e Letras-LIBRAS, no Bacharelado em Linguística, e como colaboradora na Licenciatura em Educação Intercultural. Desenvolve pesquisa linguística, com enfoque na descrição e análise de línguas indígenas (família Tupi-Guarani e língua Nheengatu) e nos estudos do contato linguístico entre Nheengatu e língua Arawak, bem como Nheengatu e Português. É vice-líder do Núcleo de Tipologia Linguística, grupo de pesquisadores que descreve e analisa línguas indígenas sulamericanas. (Nome-sinal: "A-curiosidade")

Downloads

Publicado

2014-12-22

Como Citar

DA CRUZ, A. Cisão morfológica em construções bitransitivas em Nheengatu. Signótica, Goiânia, v. 26, n. 2, p. 265–285, 2014. DOI: 10.5216/sig.v26i2.30004. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/30004. Acesso em: 20 abr. 2024.

Edição

Seção

Seção Temática