Categorias aristotélicas:articulações na Análise do Discurso

Autores

  • Júnia Diniz Focas Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v25i2.25216

Palavras-chave:

dialética, argumentação, tópicos, sentido, linguística.

Resumo

As categorias de Aristóteles, genericamente denominadas como tópicos são ainda objeto de muitas controvérsias entre lógicos, filósofos e linguistas, já que se admite serem elas uma classificação que prevê os tipos de relações lógicas que definem o que é certa ideia, exprimindo assim uma racionalidade dialética. Nesse aspecto, as categorias aristotélicas expressam uma transcendência da linguagem humana, tendo em vista que há uma ultrapassagem da simples significação para o entendimento das coisas em si mesmas ou que a verdade das proposições encontra-se no discurso e nos sujeitos. E é exatamente essa questão que Benveniste discute, dizendo-nos que, muito além de uma estruturação de pensamento, as categorias representam o lugar das relações linguísticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Júnia Diniz Focas, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG

Professora Doutora da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais. Área de pesquisa: Análise do Discurso, pesquisa em Ética do Discurso, com fundamentação em Jurgen Habermas e Karl Otto-Apel.

Downloads

Publicado

2014-01-22

Como Citar

FOCAS, J. D. Categorias aristotélicas:articulações na Análise do Discurso. Signótica, Goiânia, v. 25, n. 2, p. 497–509, 2014. DOI: 10.5216/sig.v25i2.25216. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/25216. Acesso em: 24 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigo