“Vote Tiririca, pior que tá não fica”: a construção de efeitos de sentido em charges

Autores

  • Neila Barbosa de Oliveira Bornemann
  • Maria Inês Pagliarini Cox

DOI:

https://doi.org/10.5216/sig.v23i2.17530

Palavras-chave:

Interdiscurso, condições de produção, charge, analfabetismo, Tiririca

Resumo

Este estudo investiga o funcionamento e a construção dos efeitos de sentidos no discurso de chargistas, ao tematizarem acontecimentos sazonais em destaque no país e, portanto, na mídia, como é o caso da eleição do humorista Tiririca, supostamente um analfabeto, ao cargo de Deputado Federal. Para tanto, foram mobilizados os conceitos de condições de produção e interdiscurso na perspectiva da Análise de Discurso de linha francesa. Para a constituição do corpus, foram selecionados três textos pertencentes ao gênero charge. A análise dos textos, com base em tais conceitos, evidenciou como o processo de produção de sentidos se constitui a partir de conhecimentos pré-construídos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-03-15

Como Citar

BORNEMANN, N. B. de O.; COX, M. I. P. “Vote Tiririca, pior que tá não fica”: a construção de efeitos de sentido em charges. Signótica, Goiânia, v. 23, n. 2, p. 415–438, 2012. DOI: 10.5216/sig.v23i2.17530. Disponível em: https://revistas.ufg.br/sig/article/view/17530. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigo