O ensino e o aprendizado do inglês como língua estrangeira em uma escola bilíngue para surdos: reflexões sobre a prática pedagógica

Autores

  • Edvanilda Antônia Borges Professora do Centro de Apoio ao Surdo - Goiânia, Goiás.
  • Layane Rodrigues de Lima Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/rs.v3i2.55515

Palavras-chave:

Escola Bilíngue. Ensino/Aprendizagem. Inglês. Surdos.

Resumo

Este artigo tem como objetivo relatar facilidades e dificuldades próprias ao processo
de ensino e de aprendizagem do inglês como LE por alunos surdos em uma escola
bilíngue, localizada em Brasília-DF. A base teórica se pauta nas discussões sobre o
sujeito surdo, sua língua e sua cultura, bem como sobre o processo de ensino e de
aprendizagem. Foram realizadas observações de aulas, entrevistas e aplicados
questionários a quatro estudantes surdas e a duas professoras de inglês da escola
observada. Os dados indicam a necessidade de se utilizar métodos de ensino que
contemplem as especificidades linguísticas e culturais dos surdos, especialmente no
que se refere ao uso da Língua Brasileira de Sinais nesse processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edvanilda Antônia Borges, Professora do Centro de Apoio ao Surdo - Goiânia, Goiás.

Licenciada em Letras: Libras pela Universidade Federal de Goiás – UFG. Especialista em Linguística das Línguas de Sinais pela UFG. Professora do Centro de Capacitação dos Profissionais da Educação e Atendimento às Pessoas som Surdez (CAS/Goiânia). E-mail: edvanildaalves@hotmail.com

Layane Rodrigues de Lima, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás

Mestre em Linguística pela Universidade de Brasília. Professora de Linguística e de Língua Portuguesa do Departamento de Libras e Tradução da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Goiás e Doutoranda em Linguística pela Universidade de Brasília. E-mail: layanel@gmail.com

Referências

BRASIL. Secretaria de Educação Especial Deficiência auditiva. Org. Giuseppe

RINALDI et al. Programa de capacitação de recursos humanos do Ensino Fundamental: deficiência auditiva. Brasília: SEESP/MEC, 1997. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me002295.pdf Acesso em: 10 de nov. 2015.

BRASIL. Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 25 abr.2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/L10436.htm Acesso em: 10 out. 2015.

BRASIL. Decreto no 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 23 dez. 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato20042006/2005/decreto/d5626.htm . Acesso em: 07 abr. 2015.

BRASIL. Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 29 ago. 2015.

BRITO, L. F. Por uma gramática de línguas de sinais. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro: UFRJ, 2010 [1995].

CAMPELLO, A. R. S. Aspectos da visualidade na educação de surdos. Tese - Programa de Pós-Graduação de Educação da Universidade Federal de Santa Catarina, 2008.

FELIPE, T. A. Libras em contexto. Rio de Janeiro: WalPrint Gráfica e Editora, 2007.

GESSER, A. Metodologia de Ensino em Libras como L2. Florianópolis: Editora UFSC, 2010.

GONÇALVES, H. B; FESTA, P.S. Metodologia do professor no ensino de alunos surdos. Revista Eletrônica do Curso de Pedagogia das Faculdades OPET ISSN 2175-1773, dezembro 2013. Disponível em: http://www.opet.com.br/faculdade/revista-pedagogia/pdf/n6/ARTIGO-PRISCILA.pdf . Acesso em: 24 de abr. 2015.

LACERDA, C. B. F. Um pouco da história das diferentes abordagens na educação de surdos. Cad. CEDES vol.19 n. 46, Campinas: Setembro, 1998. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32621998000300007. Acesso em: 5 de maio de 2015.

MACHADO, P. C. A política educacional de interação/inclusão: um olhar do egresso surdo. Florianópolis: Editora UFSC, 2008.

MEDEIROS, T. G.. Concepções de professores de inglês e intérpretes diante das políticas educacionais inclusivas e a prática do ensino de inglês para alunos Surdos. Universidade Federal de Goiás, Goiânia-GO. Dissertação de Mestrado em Letras e Linguística, 2011.

QUADROS, R. M. Educação de surdos: a aquisição da linguagem. Porto Alegre: Mediação, 1997.

SKLIAR, C. B. Uma perspectiva sócio-histórica sobre a educação e a psicologia dos surdos. In: SKLIAR, C. B.. (Org.). Educação & Exclusão. 3 ed. Porto Alegre: Mediação, 1997, v. 1, p. 105-155.

SILVA, C. M. O. O surdo na escola inclusiva aprendendo uma língua estrangeira (inglês): um desafio para professores e alunos. Dissertação de Mestrado. Universidade de Brasília: 2005.

SOBROZA, L. S. Aquisição x aprendizagem da língua estrangeira. 2008. Disponível em: http://jararaca.ufsm.br/websites/l&c/download/Artigos08/Lidiane.pdf. Acesso em: 12 de nov. 2015.

STOKOE, W. Sign language structure: an outline of the visual communication systems of the american deaf. University of Buffalo Press, New York, 1960.

STROBEL, K. As imagens do outro sobre a cultura surda. Florianópolis: Editora UFSC, 2008.

UBÁ, R. C. et. al. Aprendizagem de língua estrangeira: um direito do aluno surdo. Anais do VIII Congresso Nacional de Educação: formação de professores. Curitiba, Paraná: 2008. Disponível em: www.pucpr.br/eventos/educere/educere2008/anais/pdf/720_827.pdf Acesso em: 11 de nov. 2015.

VICTOR, C. F. S. A sala de aula inclusiva na rede pública com alunos surdos: um estudo de caso de um professor de língua. Universidade Federal de Goiás, Goiânia- GO. Dissertação de Mestrado em Letras e Linguística, 2010.

VILHALVA, S. Mapeamento das línguas de sinais emergentes: um estudo sobre as comunidades linguísticas indígenas de Mato Grosso do Sul.

Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Linguística, Florianópolis, 2009.

Downloads

Publicado

2018-12-21

Como Citar

BORGES, E. A.; LIMA, L. R. de. O ensino e o aprendizado do inglês como língua estrangeira em uma escola bilíngue para surdos: reflexões sobre a prática pedagógica. Revista Sinalizar, Goiânia, v. 3, n. 2, p. 68–86, 2018. DOI: 10.5216/rs.v3i2.55515. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revsinal/article/view/55515. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos