CULTURAS LÚDICAS NA INFÂNCIA: AS POTENCIALIDADES DE UMA BRINQUEDOTECA UNIVERSITÁRIA

Autores

  • Evandro Salvador Alves de Oliveira UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros
  • Cristiane Oliveira Souza UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros
  • Danielle Oliveira Freitas UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros
  • Wellington Sousa Lima UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros
  • Ramão Marques dos Santos Filho UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v17i21.51752

Resumo

O objetivo do artigo é discutir potencialidades existentes em um dos vários espaços que meninos e meninas brincam e produzem culturas (lúdicas), como a Brinquedoteca Universitária. É fato que as crianças, suas brincadeiras, ludicidade e vicissitudes, têm sido alvo de muitas investigações que as colocam, muitas vezes, no centro das discussões acadêmicas. A interação entre crianças, docentes, graduandos e pesquisadores provocam ações que exercem impactos na sociedade, frutos de constantes relações e intercâmbios. Por meio de um projeto de extensão, a Brinquedoteca aproxima comunidade e Universidade por propiciar a realização de pesquisas a partir de metodologias que se apropriam de intervenções, oficinas e observações participantes. Como grupo de extensão e de pesquisa preocupado com o direito infantil de “brincar”, vislumbra-se explorar elementos advindos da cultura midiática, por meio de fenômenos que acontecem no interior da Brinquedoteca com crianças e professores da rede pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Evandro Salvador Alves de Oliveira, UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros

Doutorando em Estudos da Criança (Universidade do Minho – Portugal). Doutorando em Educação pela Universidade de Uberaba (UNIUBE). Coordenador do projeto de extensão “Brinquedoteca Universitária”, do Centro Universitário de Mineiros – UNIFIMES. Graduado em Educação Física pela FUNEC (SP). Mestre em Educação pela UFMT. 

Cristiane Oliveira Souza, UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros

Bolsista e Graduanda em Educação Física pelo Centro Universitário de Mineiros – UNIFIMES.

Danielle Oliveira Freitas, UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros

Graduanda em Educação Física pelo Centro Universitário de Mineiros – UNIFIMES.

Wellington Sousa Lima, UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros

Bolsista e Graduando em Educação Física pelo Centro Universitário de Mineiros – UNIFIMES.

Ramão Marques dos Santos Filho, UNIFIMES - Centro Universitário de Mineiros

Graduado em Educação Física pelo Centro Universitário de Mineiros – UNIFIMES. Especialista em Gestão de Sala de Aula e Docência no Ensino Superior (UNIFIMES).

Referências

ARIÈS, P. História social da criança e da família. 2 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2006.

BROUGÈRE, G. A criança e a cultura lúdica. In: KISHIMOTO, T. M. O brincar e suas teorias. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002.

BROUGÈRE, G. Brinquedo e cultura. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2010. (Coleções questões da nossa época; v. 20).

CORSARO, W. A. Sociologia da infância. Porto Alegre: Artmed, 2011.

CUNHA, A. C.; GONÇALVES, S. T. A criança e o brincar como obra de arte: analogias e sentidos. 1ª Ed. Portugal: Whiteboooks, 2015.

GALINDO, D.; SALGADO, R. G.; LEMOS-DE-SOUZA, L. MOURA, M. M. Trocas geracionais: o que pode uma brinquedoteca universitária? In: ANDRADE, D. B. S. F.; LOPES, J. J. M. (orgs.). Infâncias e crianças: lugares em diálogos. Cuiabá: EdUFMT, 2012.

KISHIMOTO, T. Diferentes tipos de brinquedoteca. In: FRIEDMANN, A. O direito de brincar: a brinquedoteca. 4 ed. São Paulo: Abrinq, 1998.

KISHIMOTO, T.; ONO, A. T. Brinquedo, gênero e educação na brinquedoteca. Pro-Posições, v. 19, n. 3 (57) - set./dez. 2008.

OLIVEIRA, N. R. C. de O. Concepção de infância na educação física brasileira: primeiras aproximações. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 26, n. 3, p. 95-109, maio. 2005.

POLETTO, R. C. A ludicidade da criança e sua relação com o contexto familiar. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 10, n. 1, p. 67-75, jan./abr. 2005.

PRESTES, Z.; TUNES, E. A brincadeira infantil na perspectiva histórico-cultural. In: ANDRADE, D. B. S. F.; LOPES, J. J. M. (orgs.). Infâncias e crianças: lugares em diálogos. Cuiabá: EdUFMT, 2012.

PROUT, A. Reconsiderando a nova sociologia da infância. Cadernos de Pesquisa, v.40,

n.141, p.729-750, set./dez. 2010.

QVORTRUP, J. A infância enquanto categoria estrutural. Educação e Pesquisa, São Paulo,

v. 36, n. 2, p. 631-643, maio/ago. 2010.

SARMENTO, J. Gerações e alteridade interrogação a partir da sociologia da infância. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 26, n. 91, p. 361-368, maio/ago. 2005.

SIBILIA, Paula. Redes ou paredes: a escola em tempos de dispersão. Tradução de

Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

SILVA, D. O. Desenvolvendo um cenário imaginativo circense pelo brincar-e-se-movimentar da criança. Dissertação de mestrado – Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil, 2015.

VECTORE, C.; KISHIMOTO, T. M. Por trás do imaginário infantil: explorando a brinquedoteca. Psicologia Escolar e Educacional, Volume 5, Número 2, p. 59-65. 2001.

Downloads

Publicado

2018-08-06

Como Citar

OLIVEIRA, E. S. A. de; SOUZA, C. O.; FREITAS, D. O.; LIMA, W. S.; SANTOS FILHO, R. M. dos. CULTURAS LÚDICAS NA INFÂNCIA: AS POTENCIALIDADES DE UMA BRINQUEDOTECA UNIVERSITÁRIA. Revista UFG, Goiânia, v. 17, n. 21, 2018. DOI: 10.5216/revufg.v17i21.51752. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/51752. Acesso em: 29 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos