ASSISTÊNCIA SOCIAL E UNIVERSIDADE: UMA INTERFACE NECESSÁRIA

Autores

  • Andrea Elizabeth Abreu Machado Prefeitura Municipal de Ouro Preto Universidade Federal de Ouro Preto
  • Mathaeus Levy Alves Pontelo Prefeitura de Ouro Preto
  • Daniela Vale de Oliveira Prefeitura de Ouro Preto
  • Eliza Ribeiro Chaves Prefeitura de Ouro Preto

DOI:

https://doi.org/10.5216/revufg.v17i21.51747

Resumo

O intuito deste artigo é fomentar o debate sobre o acompanhamento às famílias de baixa renda e/ou expostas a situações de risco e vulnerabilidade social para além dos espaços formais e institucionalizados da Assistência Social. Para tal apresentaremos a recente experiência em articulação com o projeto de extensão intitulado  “Valorização e Capacitação Técnica de Jovens e Mulheres para o Turismo”, do Departamento de Turismo da Universidade Federal de Ouro Preto (DETUR– UFOP) e desenvolvido com e para a comunidade ouropretana em parceria com diferentes profissionais da política de Assistência Social. Como será abordado ao longo deste estudo, buscou dentre outros objetivos, o desenvolvimento do papel de cidadão enquanto pertencente ao espaço político, social e cultural. A diante, caberá análise dos impactos na vida dos participantes, além dos desafios e potencialidades da articulação entre os diferentes sujeitos envolvidos neste processo, bem como a construção de um perfil dos usuários envolvidos diretamente no projeto em tela.

Palavras-chave: Extensão universitária. Assistência Social. Famílias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrea Elizabeth Abreu Machado, Prefeitura Municipal de Ouro Preto Universidade Federal de Ouro Preto

Assistente Social, funcionária pública do quadro efetivo da Prefeitura Municipal de Ouro Preto - Minas Gerais. Graduada pela Universidade Federal de Juiz de Fora e Especialista em Gestão de Políticas Públicas, com ênfase em gênero e raça/etnia pela Universidade Federal de Ouro Preto. 

Atualmente atua como colaboradora técnica do Projeto de Extensão "Valorização e Capacitação Técnica de Jovens e Mulheres para o Turismo", da UFOP (Departamento de Turismo). 

Mathaeus Levy Alves Pontelo, Prefeitura de Ouro Preto

Turismólogo formado na Universidade Federal de Ouro Preto. Atualmente Superintendente na Secretaria de Desenvolvimento Social, Habitação e Cidadania na Prefeitura de Ouro Preto. Coordenador do CRAS Alto da Cruz deste município.

Daniela Vale de Oliveira, Prefeitura de Ouro Preto

Graduada em Psicologia pela UFSJ (Universidade Federal de São João Del Rey), especialista em Psicodrama Psicoterapêutico pelo Instituto Mineiro de Psicodrama Jacob Levy Moreno, Psicóloga na Prefeitura Municipal de Ouro Preto-MG. Mestranda em Educação da UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto).

Eliza Ribeiro Chaves, Prefeitura de Ouro Preto

Estudante de Serviço Social na UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto), estagiária na Prefeitura Municipal de Ouro Preto – MG.

Referências

ALVES, K. dos S. Turismo, trabalho e gênero: uma abordagem interdisciplinar. Ouro Preto: UFOP/Departamento de Turismo, 2016.

ANTUNES, R. L. Adeus ao trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. II. cd. São Paulo: Cortez, 2006.

CRAS ALTO DA CRUZ, Arquivo interno. Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Habitação e Cidadania. Ouro Preto, 2017.

BATINNI, O. SUAS: Sistema Único de Assistência Social em debate. São Paulo: Veras Editora, 2007.

BRASIL, Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Brasília: MDS, 2007.

______. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, 1988.

______. Curso de atualização em vigilância socioassistencial do SUAS. Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. Brasília, 2016.

______. Lei nº 8.742, de 7 de dezembro de 1993. Dispõe sobre a Lei Orgânica de Assistência Social – LOAS. Brasília, 1993.

______. Orientações Técnicas sobre o PAIF. O Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família – PAIF. 1 ed. Vol. 1. Brasília: MDS, 2012.

______. Resolução nº 145, de 15 de outubro de 2004. Aprova a Política Nacional de Assistência Social - PNAS. Brasília: MDS, 2004.

______. Resolução CNAS nº 109, de 11 de novembro de 2009. Aprova a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais. Brasília: CNAS, 2014. Reimpressão.

______. Trabalho Social com Famílias. Brasília: SNAS, 2014.

CASTRO, J. M. Pluviosidade e movimentos de massa nas encostas de Ouro Preto. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Ouro Preto. Escola de Minas. Departamento de Engenharia Civil. Ouro Preto: UFOP, 2006.

FRIZZO, G. F. E., MARIN, E. C. & SCHELLIN, F. O. A extensão universitária como elemento estruturante da Universidade pública no Brasil. Revista Currículo sem Fronteiras. V. 16, L. 3, p. 623-646. Set/dez. 2016

GOMES, N. A. Serviço Social e interdisciplinariedade: confluências e desafios. 4º Simpósio Mineiro de Assistentes Sociais. Belo Horizonte, 2016

IAMAMOTO, M. V. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. São Paulo: Cortez, 1998.

LESTINGE, S. R. Olhares de educadores ambientais para estudo do meio e pertencimento. Dissertação (Doutorado em Recursos Florestais). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz: Universidade de São Paulo, 2004.

SITES

Blog Patrimônios históricos do Brasil. Disponível em: http://patrimonioshistoricosbr.blogspot.com.br/2011/04/cidade-historica-de-ouro-preto-minas.html. Acesso em: 10 de fevereiro de 2018, às 15:01 horas.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/ouro-preto/panorama. Acesso em: 11 de fevereiro de

, às 15:34 horas.

SUAS - Sistema Único de Assistência Social. Disponível em: http://www.mds.gov.br. Acesso em: 22 de fevereiro de 2018, às 19:04 horas.

UFOP – Universidade Federal de Ouro Preto. Disponível em: http://ufop.br/historia-da-ufop. Acesso em: 02 de fevereiro de 2018, às 09:22 horas.

Downloads

Publicado

2018-08-06

Como Citar

ABREU MACHADO, A. E.; ALVES PONTELO, M. L.; DE OLIVEIRA, D. V.; RIBEIRO CHAVES, E. ASSISTÊNCIA SOCIAL E UNIVERSIDADE: UMA INTERFACE NECESSÁRIA. Revista UFG, Goiânia, v. 17, n. 21, 2018. DOI: 10.5216/revufg.v17i21.51747. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/51747. Acesso em: 1 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos