VIVÊNCIAS ARTÍSTICAS DE UMA FARMACÊUTICA: A ARTE E SUAS INTERFACES

Autores

  • Nathalie de Lourdes Souza Dewulf

Resumo

Resumo:A arte está presente em nosso cotidiano de diversas formas e nem sempre a percebemos. Com o objetivo de discutir algumas interfaces que a arte possui em nosso cotidiano, foi realizada a exposição “Vivência artística de uma farmacêutica: a arte e suas interfaces”, que, por meio de quadros que abordassem os temas, foram apresentadas ideias e discussões por meio de textos expostos junto aos quadros, que compilados, resultaram neste artigo. A arte realiza interfaces com diversas áreas, como a educação, podendo proporcionar o desenvolvimento de valores, gosto pelo trabalho e habilidades com a linguagem, além do desenvolvimento do pensamento crítico. Pensamento este necessário para ciência, sendo esta uma das relações que a arte tem potencial em realizar, podendo também se apresentar de forma complementar. Em relação ao paciente, a arte possui diversas formas de se relacionar, promovendo o bem estar ou mesmo fazendo parte do processo de cura. Além de poder ser uma ferramenta para facilitar a discussão ou auxiliar na prática da humanização do atendimento ao paciente. Assim, observa-se que a arte está presente em nosso cotidiano, de diferentes formas essenciais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-08-03

Como Citar

DE LOURDES SOUZA DEWULF, N. VIVÊNCIAS ARTÍSTICAS DE UMA FARMACÊUTICA: A ARTE E SUAS INTERFACES. Revista UFG, Goiânia, v. 15, n. 15, 2017. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/48529. Acesso em: 3 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos