O AMBIENTAL, O SOCIAL E O ECONÔMICO: OS TANTOS CAMINHOS DOS CERRADOS

Autores

  • Diego Tarley Ferreira Nascimento

Resumo

“Extensos campos, quase sempre ralos em vegetação, são entrecortados por intrigantes formas geométricas. Trata-se de polígonos delimitando áreas de lavouras e pastagens extensivas e monótonas”. Tal trecho, retirado do livro “Dilemas do Cerrado: entre o ecologicamente (in)correto e o socialmente (in)justo”, demonstra a forma intrigante e astuta com que é conduzida a coletânea de textos organizados por Laura Maria Goulart Duarte e Suzi Huff Theodoro, e fruto do trabalho de pesquisadores de diversos campos do conhecimento, no âmbito do projeto “Cidadania e Meio Ambiente: uma proposta de gestão ambiental para os cerrados, o Distrito Federal e o entorno”. O objetivo maior visava sistematizar informações sobre as especificidades socioambientais da região dos Cerrados, identificando e caracterizando os atores sociais, seu desenvolvimento socioeconômico e suas práticas organizacionais com o intuito de fornecer subsídios para as políticas públicas e programas governamentais responsáveis pela gestão socioambiental e consolidação da cidadania, com vistas ao desenvolvimento sustentável

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-08-01

Como Citar

NASCIMENTO, D. T. F. O AMBIENTAL, O SOCIAL E O ECONÔMICO: OS TANTOS CAMINHOS DOS CERRADOS. Revista UFG, Goiânia, v. 12, n. 9, 2017. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/48336. Acesso em: 6 jul. 2022.

Edição

Seção

Críticas e Resenhas