UMA VISÃO MACROSCÓPICA DO CERRADO BRASILEIRO

Autores

  • Jose Alexandre F. Diniz Filho
  • Luis Mauricio Bini
  • Rafael Dias Loyola

Resumo

Quando comparado com outros biomas brasileiros, a conservação do bioma Cerrado tem sido discutida apenas recentemente. De fato, de acordo com Emma Marris, correspondente da revista Nature, o Cerrado pode ser considerado o “ecossistema esquecido” (MARRIS, 2005). Em função de suas características ambientais e posição geográfica mais central no continente sul-americano, esse bioma possui um grande número de espécies endêmicas (ou seja, encontradas apenas nesse bioma), principalmente de plantas. Em virtude da expansão das fronteiras agrícolas a partir da década de 1950 e do aumento da ocupação humana no Centro-Oeste brasileiro, houve uma grande perda de áreas naturais no Cerrado. Assim, em função dessas duas características (endemismo de plantas e nível elevado de ameaça), o Cerrado tornou-se conhecido como um dos hotspots globais de biodiversidade (MYERS et al., 2000). Apesar disso, os padrões de biodiversidade na região do Cerrado continuam, em grande parte, ainda desconhecidos, sendo que os poucos estudos mais detalhados estão concentrados em locais próximos aos grandes centros urbanos (como Goiânia e Brasília), tendo sido desenvolvidos principalmente em escalas locais

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-08-01

Como Citar

F. DINIZ FILHO, J. A.; BINI, L. M.; DIAS LOYOLA, R. UMA VISÃO MACROSCÓPICA DO CERRADO BRASILEIRO. Revista UFG, Goiânia, v. 12, n. 9, 2017. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/48320. Acesso em: 6 jul. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Mundo Digital e a Universidade