Ordenações do simbólico: o mito, o rito e o dito

Autores

  • Sidney Valadares Pimentel

Resumo

O debate sobre a natureza e a eficácia simbólica do ritual tem tomado grande parte das formulações dos antropólogos sociais, desde Frazer até os modernos, passando pelas contribuições de Leach, Turner, Gluckman, Rosaldo, etc. Estas contribuições vão desde observações en passant a respeito, por exemplo, da reificação do ritual em Radcliffe-Brown (Lima, p.1081 e passim), até as tentativas de elaboração de uma verdadeira gramática do ritual, como é o caso do Turner de The forest of symbols. Duas questões, porém, a respeito da análise de ritos sociais, elegi para discutir neste pequeno trabalho sobre o Yurupari, o complexo ritual dos Barasana do Rio Negro, situados em território colombiano: o que considerar um ritual e qual a relação que se estabelece entre o simbolismo ritualístico e a cosmologia do grupo. (Continua...)

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-08-01

Como Citar

PIMENTEL, S. V. Ordenações do simbólico: o mito, o rito e o dito. Revista UFG, Goiânia, v. 12, n. 8, 2017. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/48308. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos