Veneno remédio – O FUTEBOL E O BRASIL

Autores

  • Rogério Santana

Resumo

A antinomia empregada por José Miguel Wisnik em seu mais recente livro, estampada de imediato no título, dá o tom interpretativo que já se anuncia no subtítulo – o futebol e o Brasil. Embora a interpretação seja recorrente na obra, o que beneficia a leitura linear do início ao fim, talvez algum leitor se sinta motivado a começar o livro pelo fim, pelo quarto e último capítulo, “Bola ao alto: interpretações do Brasil”, impulsionado, é bem provável, pelo desejo de ver a hermenêutica como sublimação de uma prática corriqueira aos olhos de qualquer brasileiro. Talvez a motivação aumente quando esse leitor, no primeiro parágrafo do capítulo, deparar-se com a seguinte frase: “De fato, se a formação da literatura brasileira desemboca em Machado, a do futebol brasileiro desemboca em Pelé”. A proximidade com que trata futebol e literatura faz de Veneno remédio um livro singular, na medida em que associa o esforço físico praticado no futebol ao campo da construção das idéias praticado na literatura, em especial na poesia. (Continua...)

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-07-31

Como Citar

SANTANA, R. Veneno remédio – O FUTEBOL E O BRASIL. Revista UFG, Goiânia, v. 10, n. 5, 2017. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/48216. Acesso em: 3 jul. 2022.

Edição

Seção

Críticas e Resenhas