A OPERAÇÃO DOM BOSCO

Autores

  • Jarbas Silva Marques

Resumo

Em 3 de maio do corrente, ocorre  o cinqüentenário da Operação Dom Bosco, manobra  política criada  pelos  mudancistas  goianos  Germano Roriz e  Segismundo de Araújo Melo e pelo governador de Goiás, José Ludovico de Almeida,  para  assegurar a  construção da  capital  federal no Planalto Central  Brasileiro, como determinava o artigo 3º da primeira Constituição da República em 1891.  Apesar de toda a Operação Dom Bosco estar elucidada pelo historiador brasiliense  Lourenço Fernando Tamanini, com depoimentos  e documentos  inquestionáveis,  o governo do Distrito Federal,  as  academias literárias,  as instituições  históricas, o comércio, a indústria e a imprensa mantêm como verdadeira uma predição que Dom Bosco não fez. No sonho,  o educador italiano – posteriormente santificado pela Igreja  Católica – jamais falou sobre a nova “capital federal no Planalto Central do Brasil”, mas  sim, “quando se vierem escavar as minas escondidas em meio a estes montes, aparecerá  aqui a terra prometida, onde correrá leite e mel. Será uma riqueza inconcebível”. A predição­sonho situava a “terra prometida” entre os paralelos 15 e 20,  próximos  de  onde os  mapas seiscentistas  do colonialismos  português  e  espanhol  situavam a  Lagoa  Dourada  e  o Eldorado,  procurados pelos bandeirantes e  outros  soldados da fortuna por mais de dois séculos e que podem ser vistos e pesquisados no Museu das Bandeiras em São Paulo. (Continua...)

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

28-07-2017

Como Citar

SILVA MARQUES, J. A OPERAÇÃO DOM BOSCO. Revista UFG, Goiânia, v. 8, n. 2, 2017. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/48092. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos