O Gene da Matemática

Autores

  • Fernando Pereira dos Santos

Resumo

Existe uma facilidade inata para o pensamento matemático? Em O gene
da matemática, Keith Devlin, professor de matemática da Universidade
de Stanford, procura provar a sua tese de que todos nós possuímos
o que ele chama de gene matemático – ou seja, uma facilidade inata
para matemática. Esta predisposição genética para a matemática seria
a mesma predisposição para a linguagem. A habilidade de pensar
matematicamente surge do mesmo processo de manipulação de
símbolos crucial para o desenvolvimento da fala.
Ao longo de 10 capítulos, com aproximadamente 350 páginas, Devlin
discorre sobre a evolução do cérebro humano. Mostra como se deu
o seu crescimento ao longo de três milhões e quinhentos mil anos
chegando a ser nove vezes maior do que o cérebro de um mamífero
com o mesmo tamanho que nós. Para ele, a única explicação para este
crescimento é o estímulo causado pelo desenvolvimento da linguagem
e o uso de símbolos para representar a realidade, o que ele chama
de pensar de forma desconectada. Buscando evidenciar sua teoria ele
remonta aos hominídeos e sua protolinguagem até chegar ao Homo
sapiens e o estabelecimento de uma sintaxe. (Continua...)

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

28-07-2017

Como Citar

PEREIRA DOS SANTOS, F. O Gene da Matemática. Revista UFG, Goiânia, v. 8, n. 1, 2017. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/48085. Acesso em: 20 fev. 2024.

Edição

Seção

Críticas e Resenhas