PRESERVAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS E A LIMITAÇÃO REGULATÓRIA ADMINISTRATIVA DECORRENTE DA OUTORGA DE DIREITO DE USO DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS NO BRASIL - DOI: http://dx.doi.org/10.5216/rfd.v41i3.48704

Autores

  • Júlio César de Souza Escola Superior Dom Helder Câmara (ESDHC).
  • Sébastien Kiwonghi Bizawu Escola Superior Dom Helder Câmara- ESDHC.

DOI:

https://doi.org/10.5216/rfd.v41i3.48704

Palavras-chave:

Recursos Hídricos, Legislação ambiental, Regulação, Outorga de uso, Ponderação de interesses.

Resumo

Resumo: O presente artigo visa a abordar a orientação legislativa definida no tocante ao uso, manejo e apropriação dos recursos hídricos, a partir da análise do contexto histórico da evolução do reconhecimento da água como bem ambiental, público, finito e dotado de valor econômico, cuja utilização, disposição e acesso constituem-se em direito fundamental, a ser protegido por regulação e gestão ambiental. A análise crítica é situada especialmente no tocante à imposição do instrumento de política nacional de outorga do direito de uso das águas subterrâneas, em que se analisou, à luz da ponderação de interesses, o entendimento dos Tribunais Superiores quanto à prevalência da preservação da água sobre outros direitos. Para o desenvolvimento do estudo, foi utilizada uma abordagem qualitativa e natureza descritiva, tendo como norte metodológico o método dedutivo, por meio da técnica monográfica, com realização de revisão bibliográfica de artigos e obras doutrinárias nacionais referentes ao tema e análises de decisões.

 

Abstract: The present article aims to address the legislative orientation defined regarding the use, management and appropriation of water resources, based on the analysis of the historical context related to the evolution of the recognition of water as an environmental, public, finite and endowed with economic value, whose use, disposition and access constitute a fundamental right, to be protected through regulation and environmental management. The critical analysis is focused in particular on the imposition of the instrument of national policy for granting the right to use groundwater, in which, in light of the balance of interests, the Supreme Courts' understanding of the prevalence of water preservation over others rights. For the development of the study, a qualitative and descriptive approach was used, using the methodological approach as the deductive method, through the monographic technique, with the accomplishment of bibliographical revision of articles and national doctrinal works referring to the subject and analysis of decisions.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Júlio César de Souza, Escola Superior Dom Helder Câmara (ESDHC).

Mestrando em Direito Ambiental e Sustentabilidade pela Escola Superior Dom Helder Câmara (ESDHC/MG). Bacharel em Direito e Especialista em Gestão Pública pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Integrante do grupo de pesquisa: Regulação Ambiental da Atividade Econômica Sustentável (REGA)/CNPQ-BRA.

Sébastien Kiwonghi Bizawu, Escola Superior Dom Helder Câmara- ESDHC.

Doutor e Mestre em Direito Internacional pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Professor de Direito Internacional Público e Privado na Escola Superior Dom Helder Câmara (ESDHC). Pró-Reitor do Programa de Pós-Graduação em Direito ESDHC/MG.

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS – ANA. Relatório de conjuntura dos recursos hídricos de 2013. Brasília, DF: ANA. Disponível em: <http://arquivos.ana.gov.br

/institucional/spr/conjuntura/webSite_relatorioConjuntura/projeto/index.html>.

Acesso em:7 ago. 2017.

______. Relatório de conjuntura dos recursos hídricos de 2016. Brasília, DF: ANA, 2016a. Disponível em: <http://www3.snirh.gov.br/portal/snirh/centrais-de-conteudos/conjuntura-dos-recursos-hidricos/informe-conjuntura-2016.pdf>.Acesso em:12 out. 2017.

______. Coordenação de Outorga. Outorgas emitidas pela ANA. Brasília, DF: ANA, 2016b. Disponível em: <http://www2.ana.gov.br/Paginas/institucional/SobreaAna/ uorgs/sof/geout.aspx.>Acesso em:2 jul. 2017.

AMADO, Frederico. Direito ambiental esquematizado. 6. ed. São Paulo: Método, 2015.

BARBOSA, Erivaldo Moreira. Direito ambiental e dos recursos naturais: biodiversidade, petróleo e águas. Belo Horizonte: Fórum, 2011

BARROSO, Luís Roberto. Apontamentos sobre as Agências Reguladoras. In: Moraes, Alexandre de (Org.). Agências reguladoras. São Paulo: Atlas, 2002.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

______. Lei n.º 9.433, de 8 de janeiro de 1997. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ leis/L9433.htm>. Acesso em: 12 nov. 2017.

______. Lei n.º 9.984, de 17 de julho de 2000. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ ccivil_03/leis /L9984.htm>. Acesso em: 12 nov. 2017.

______. Lei n.º 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/L10406.htm.>Acesso em: 10 ago. 2017.

______. Lei n.º 11.445, de 5 de janeiro de 2007. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/lei/l11445.htm.>Acesso em: 7 jun. 2017.

______. Superior Tribunal de Justiça. Processo REsp nº 518.744-RN. Primeira Turma. Rel. Min. Luiz Fux. Brasília, 2004. Disponível em: <https://www.jusbrasil.com.br/ jurisprudencia/busca?>. Acesso em: 7 jun. 2017.

______. Superior Tribunal de Justiça. Processo REsp 794.984/RJ. Primeira Turma. Rel. Min. José Delgado. Brasília, 2006. Disponível em: <https://www.jusbrasil.com.br

/jurisprudencia/busca?q=Primeira+ Turma+-+Rel.+Min.+Jos%C3%A9+Delgado.>Acesso em: 12 nov. 2017.

______. Superior Tribunal de Justiça. Processo REsp nº 1.345.403-RS. Segunda Turma. Rel. Min. Francisco Falcão. Brasília, 2017. Disponível em: <https://www.jusbrasil. com.br/jurisprudencia/busca?>. Acesso em: 2 nov. 2017.

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE – CONAMA. Resolução nº 396, de 3 de abril de 2008. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/ port/conama/legiabre.cfm?codlegi=562.>Acesso em: 8out. 2017.

COSTA, João Vitor Menezes da e TYBUSCH, Jerônimo Siqueira. 2015. Uma abordagem crítica sobre a outorga dos direitos de uso dos recursos hídricos no Brasil. In: Fadisma, Santa Maria. Anais... Santa Maria. Disponível em: <http://sites.fadisma.com.br/ entrementes/anais/wp-content/uploads/2015/08/uma-abordagem-critica-sobre-a-outorga-dos-direitos-de-uso-dos-recursos-hidricos-no-brasil.pdf>. Acesso em: 12 nov. 2017.

COSTA NETO, Nicolao Dino de Castro e. Proteção jurídica do meio ambiente. i – florestas. Belo Horizonte: Del Rey, 2003.

FERREIRA FILHO, Manuel Gonçalves. Reforma do Estado: o papel das agências reguladoras e fiscalizadoras. In: MORAES, Alexandre de (Org.). Agências reguladoras. São Paulo: Atlas, 2002.

FIORILLO, Celso Antônio Pacheco. Curso de direito ambiental brasileiro. 13.ed. São Paulo: Saraiva, 2012.

MACHADO, Paulo Affonso Leme. Direito ambiental brasileiro. 17. ed. São Paulo: Malheiros, 2009.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. 2010. A ONU e a água. Disponível em: <https://nacoesunidas.org/acao/agua/>. Acesso em: 16 nov. 2017.

______. Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento.2012. Disponível em: <http://www.onu.org.br/rio20/img/2012/01/rio92.pdf.>Acesso em: 12 set. 2017.

RIO GRANDE DO SUL. Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Recurso Especial Nº 1.345.403 – RS (2012/0197280-0). 2012. Relator: Ministro Francisco Falcão; Disponível em: <http://direitoambiental.com/outorga-de-exploracao-de-poco-artesiano-em-local-onde-ha-fornecimento-publico-de-agua-somente-e-possivel-para-fins-industriais-ou-para-uso-em-floricultura-ou-agricultura//.>Acesso em: 20 set. 2017.

SOUZA, Maurício Novaes. Impactos e externalidades socioambientais da construção de barragens e usinas hidroelétricas sobre comunidades e ecossistemas aquáticos. In: Rezende, Leonardo Pereira e Dergan, Jorge Abdala. (Coord.). Proteção da biodiversidade e construção de barragens hidroelétricas. São Paulo: Fiuza, 2012

Downloads

Publicado

2017-12-28

Como Citar

DE SOUZA, J. C.; BIZAWU, S. K. PRESERVAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS E A LIMITAÇÃO REGULATÓRIA ADMINISTRATIVA DECORRENTE DA OUTORGA DE DIREITO DE USO DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS NO BRASIL - DOI: http://dx.doi.org/10.5216/rfd.v41i3.48704. Revista da Faculdade de Direito da UFG, Goiânia, v. 41, n. 3, p. 184–205, 2017. DOI: 10.5216/rfd.v41i3.48704. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revfd/article/view/48704. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Científicos