Entre diversidade profunda e patriotismo constitucional: o diálogo entre Habermas e Taylor

Autores

  • Maria Eugenia Bunchaft UNISINOS-Programa de Pós-graduação em Direito

DOI:

https://doi.org/10.5216/rfd.v37i2.24188

Palavras-chave:

Taylor. Habermas. Multiculturalismo. Patriotismo constitucional. Reconhecimento.

Resumo

Na discussão sobre o multiculturalismo, teóricos políticos criticam a concepção liberal de cidadania. Nesse sentido, destaca-se a perspectiva teórica de Charles Taylor, que desenvolveu uma política da diferença capaz de atender às pretensões de grupos historicamente discriminados. Jürgen Habermas, por sua vez, foi um dos mais brilhantes filósofos da segunda geração da Escola de Frankfurt, delineou uma perspectiva procedimentalista acerca da filosofia política do reconhecimento que se contrapõe de forma marcante à perspectiva filosófica desenvolvida por Charles Taylor, tendo em vista o seu modelo de selfpós-convencional. Esse artigo procura esclarecer o debate por meio da contraposição teórica entre a idéia de diversidade profunda delineada por Taylor e a concepção de patriotismo constitucional desenvolvida por Jürgen Habermas. Defendo a tese segundo a qual o modelo de patriotismo constitucional constitui um modelo sofisticado de integração da diferença capaz de atender aos desafios de sociedades multiculturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Eugenia Bunchaft, UNISINOS-Programa de Pós-graduação em Direito

Professora do Programa de Pós-graduação em Direito da UNISNOS. Doutora e Mestre em Direito pela PUC-Rio. Pós-Doutoranda em Filosofia pela UFSC. Autora do livro "O patriotismo constitucional na perspectiva de Jürgen Habermas", ed. Lumen Juris, 2010

Downloads

Publicado

2013-12-31

Como Citar

BUNCHAFT, M. E. Entre diversidade profunda e patriotismo constitucional: o diálogo entre Habermas e Taylor. Revista da Faculdade de Direito da UFG, Goiânia, v. 37, n. 2, p. 35–61, 2013. DOI: 10.5216/rfd.v37i2.24188. Disponível em: https://revistas.ufg.br/revfd/article/view/24188. Acesso em: 13 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Científicos