Alejandro Cerletti e o ensino de filosofia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v28i2.77008

Palavras-chave:

Embarcamento. Ensino de Filosofia. Pergunta filosófica. Repetição criativa. Alejandro Cerletti.

Resumo

Com o objetivo de responder à questão sobre quais são as condições para que aconteça um filosófico ensino de filosofia, busca-se o diálogo com a obra O ensino de filosofia como problema filosófico, de Alejandro Cerletti. Critica-se o que ele denomina “pergunta filosófica” e valoriza-se sua proposta de ensino de filosofia como ensino da repetição criativa. Para construir esta proposta de um filosófico ensino de filosofia faz-se também a apropriação do conceito camusiano de embarcamento, utilizado por Albert Camus para descrever o compromisso do artista com sua criação. É a partir do embarcamento que se pensa o compromisso docente com seu filosofar e com o filosofar de seus alunos. Enfim, defende-se que o filosofar deve ser compreendido como repetição criativa, como uma crítica à tradição filosófica, e, desse modo, o ensino de filosofia, acima de desafios pedagógicos ou uma questão de método, deve ser compreendido como uma problemática que deve ser tratada filosoficamente a partir do diálogo crítico e criativo com a história do pensamento filosófico, ou seja, a partir da noção de repetição criativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danilo Rodrigues Pimenta, Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep), Piracicaba, São Paulo, Brasil, danilorodriguespimenta@gmail.com

Doutor em Educação pela Unicamp, na área de concentração em Filosofia e História da Educação, Mestre em Filosofia pela UFOP, na área de concentração em Estética e Filosofia da Arte e Bacharel em Filosofia pela Universidade Federal de Goiás. Autor de artigos em revistas especializadas na área de Filosofia e de Educação.

Downloads

Publicado

15-12-2023

Como Citar

PIMENTA, D. R.; VIEIRA, C. R. A. Alejandro Cerletti e o ensino de filosofia. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 28, n. 2, 2023. DOI: 10.5216/phi.v28i2.77008. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/77008. Acesso em: 23 jul. 2024.