FAZENDO DE CONTA QUE VULCANO NÃO EXISTE

Autores

  • Sagid Salles Programa de Pós-Graduação Lógica e Metafísica da UFRJ

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v20i2.37530

Palavras-chave:

existenciais negativas singulares, teorias do faz de conta, problema da motivação semântica.

Resumo

Meu objetivo neste artigo é apresentar e analisar algumas versões de teorias do faz de conta para existenciais negativas. Vou rapidamente apresentar a perspectiva de Evans e, em maior detalhe, as perspectivas de Walton e Kroon. Sustentarei que as duas primeiras não fornecem um tratamento adequado do fenômeno das existenciais negativas singulares, e que a perspectiva de Kroon é melhor do que ambas. Contudo, argumentarei que todas as três têm um mesmo problema, que chamo de o problema da motivação semântica.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sagid Salles, Programa de Pós-Graduação Lógica e Metafísica da UFRJ

Graduado pela Universidade Federal de Ouro Preto e mestre pelo Programa de Pós-Graduação Lógica e Metafísica da UFRJ (PPGLM). Atualmente no doutorado também pelo PPGLM, com sanduíche na Universidade de Miami. Suas áreas de interesse são filosofia da linguagem e metafísica, com pesquisa atual sobre o problema filosófico da vagueza.

Downloads

Publicado

06-03-2016

Como Citar

SALLES, S. FAZENDO DE CONTA QUE VULCANO NÃO EXISTE. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 20, n. 2, p. 171–196, 2016. DOI: 10.5216/phi.v20i2.37530. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/37530. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais