OUTROS OLHARES SOBRE A JOGRARIA IBÉRICA URBANA (SÉCS. XIII-XIV)

Autores

  • Dulce O. Amarante dos Santos Professora Doutora do Mestrado em História das Sociedades Agrárias da Universidade Federal de Goiás.

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v5i1.10590

Resumo

Este artigo busca analisar a prática sociocultural urbana da jograria nos reinos ibéricos (séculos XIII e XIV) enquanto um dos elementos articuladores da unidade cultural peninsular. Essa prática incluía um conjunto de atividades inter-relacionadas no universo dos jogos, festas e espetáculos das cidades. Destacavam-se, entre outras, a música, a poesia, o canto e a dança. Seus praticantes, agentes culturais por excelência, eram os jograis c as jogralesas (e/ou soldadeiras) que viajavam a cavalo de cidade em cidade, de corte em corte nos reinos de Leão, Castela e Portugal. Todavia, apesar de agradar ao público citadino, a jograria foi alvo de condenação eclesiástica e laica, que serviu igualmente para conferir-lhe uma identidade no mundo lúdico das festas e dos espetáculos urbanos.

Palavras-chave: jograria; soldadeiras; cultura urbana; reinos ibéricos medievais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-07-25

Como Citar

SANTOS, D. O. A. dos. OUTROS OLHARES SOBRE A JOGRARIA IBÉRICA URBANA (SÉCS. XIII-XIV). História Revista, Goiânia, v. 5, n. 1, 2010. DOI: 10.5216/hr.v5i1.10590. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/10590. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê