Tessituras que produzem conhecimentos para a área de Ensino de História

Memórias, sensibilidades e decolonialidade

Autores

  • João Batista Gonçalves Bueno Universidade Estadual da Paraíba, Guarabira, Paraíba.

Palavras-chave:

Ensino de História, interdisciplinaridade, decolonialidade.

Resumo

Este artigo integra as reflexões relativas às pesquisas sobre ensino de História, partindo do estudo temas que tiveram como objetivo a positivação das experiências históricas, das sensibilidades e das tradições dos diversos grupos sociais de várias cidades do interior do estado da Paraíba. Dentre os grupos sociais estudados destacamos a comunidade de negros quilombolas de Gurinhém; os povos originários brasileiros de Baia da Traição; as mulheres sindicalistas e os trabalhadores rurais de Alagoa Grande e Cubati e a comunidade do Movimentos dos Sem-terra (MST), do assentamento Zumbi dos Palmares de Mari. O estudo destas comunidades resultou na construção de saberes históricos-educacionais interculturais, os quais oportunizaram a criação de compreensões diferenciadas sobre elas. Essas pesquisas estabeleceram diálogos com os conceitos de memória, de patrimônio histórico e da decolonização do saber, do poder e do ser. Utilizamos como referenciais teóricos os seguintes autores: Walter Benjamin, E. T Thompson, A. Quijano e E. Dussel.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Batista Gonçalves Bueno, Universidade Estadual da Paraíba, Guarabira, Paraíba.

Doutor e Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é professor adjunto da Universidade Estadual da Paraíba, lotado no Departamento de História, Campus III - Guarabira - PB.

Referências

AUSUBEL, David. P. Aquisição e Retenção de Conhecimentos: Uma Perspectiva Cognitiva. Lisboa: Plátano, 2003.

BARROS, Marta Oliveira. Memórias de idosos quilombolas como recurso didático: escola básica do quilombo de Matão – PB. Dissertação (Mestrado Profissional em Formação de Professores), Universidade Estadual da Paraíba, Pró-reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, 2016.

BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas: magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 2004.

_________________. O anjo da história. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2012.

BITTENCOURT, Circe. O saber histórico na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

DUSSEL, Enrique. Filosofia de la Liberacion. Bogotá: Editorial Nueva America, 1996.

CORDEIRO NETO, Francisco Alves. A construção escolar de saberes geográficos a partir da investigação do cotidiano no assentamento Zumbi dos Palmares em Mari- PB (2018-2019). Dissertação (Programa de Pós- Graduação Profissional em Formação de Professores- PPGPFP) - Universidade Estadual da Paraíba. Campina Grande, 2020.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2004.

GALZERANI, Maria Carolina Bovério. Memória, História e (re) invenção educacional: uma tessitura coletiva na escola pública. IN: KOYAMA, A.C; GALZERANI, J. C.; PRADO, G. V.T. (org). Imagens que lampejam: ensaios sobre memória, história e educação das sensibilidades. Campinas, SP. FE/Unicamp. 2021.

HALL, Stuart. A identidade cultural da pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A editora, 2006.

JULIA, D. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, n. 1, p. 9-44, 2001.

LE GOFF, Jacques, 1924. História e memória. Campinas, SP Editora da UNICAMP,1990.

LIRA, Silvano Fidelis de. Memórias e sensibilidades, as poéticas do contar-se: uma história dos campos motores de agave (Cubati, PB 1950 – 1980). 2015. 198f. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2015.

MELO, Vilma de Lurdes Barbosa e. História local: contribuições para pensar, fazer e ensinar. João Pessoa: Editora UFPB, 2015.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História. São Paulo: PUC-SP. N° 10. 1993.

OLIVEIRA, André, Luís de Freitas. Educação Física e currículo: possibilidades de (re) significação da cultura corporal do povo originário Potiguara- PB. 201p. Dissertação (Programa de Pós-Graduação Profissional em Formação de Professores- PPGPFP) Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande- PB, 2019.

QUIJANO, Anibal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. En libro: A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Edgardo Lander (org). Colección Sur Sur, CLACSO, Ciudad Autónoma de Buenos Aires, Argentina. setembro 2005. pp.227-278.Disponível: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/lander/pt/Quijano.rtf

SILVA, Gercimária Sales da Educação patrimonial: ação educativa no Museu Casa Margarida Maria Alves- Alagoa Grande / PB. 168p. Dissertação (Programa de Pós- Graduação Profissional em Formação de Professores- PPGPFP) – Universidade Estadual da Paraíba, 2019.

VINCENT,Guy; LAHIRE, Bernar D & thin, Daniel. Sobre a história e a teoria da forma escolar. Educação em Revista. Jun.pp. 7-48, 2001

Downloads

Publicado

2023-08-24

Como Citar

GONÇALVES BUENO, J. B. Tessituras que produzem conhecimentos para a área de Ensino de História: Memórias, sensibilidades e decolonialidade . História Revista, Goiânia, v. 27, n. 2, p. 105–123, 2023. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/74349. Acesso em: 2 mar. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Estética, Educação E Interculturalidade