O ESPIRITISMO NAS TESES DA FACULDADE DE MEDICINA DO RIO DE JANEIRO

Autores

  • Artur César Isaia Professor da Universidade Federal de Santa Catarina,

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v12i1.6848

Resumo

Este artigo focaliza três teses de doutoramento, defendidas entre 1919 e 1929, na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, nas quais o espiritismo aparece como preocupação principal. Duas dessas teses enquadram-se perfeitamente na posição institucional, negando ao espiritismo qualquer familiaridade, não só com a religião, mas com a ciência. Nelas reafirma-se a noção do espiritismo como um importante fator de alienação mental. A terceira tese apresenta uma postura totalmente oposta à instituição, em que o autor tenta demonstrar a necessidade de a academia reconhecer os fenômenos espíritas e a possibilidade de uma terapêutica centrada no espiritismo.

 

PALAVRAS-CHAVE: Espiritismo, religiões mediúnicas, discurso médico-psiquiátrico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Artur César Isaia, Professor da Universidade Federal de Santa Catarina,

 

Downloads

Publicado

2009-08-06

Como Citar

ISAIA, A. C. O ESPIRITISMO NAS TESES DA FACULDADE DE MEDICINA DO RIO DE JANEIRO. História Revista, Goiânia, v. 12, n. 1, 2009. DOI: 10.5216/hr.v12i1.6848. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/6848. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê