O ESCRAVO NEGRO NOS LETRADOS COLONIAIS: 1633-1758

Autores

  • Raimundo Agnelo Soares Pessoa Doutor em História pela Unesp/Franca (SP).

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v13i1.5424

Resumo

A série discursiva sobre o escravo africano no Brasil colonial parece ter seguido certas regularidades. O objetivo deste artigo é demonstrar que o discurso acerca do cativo negro, entre 1630 e 1758, apresenta uma regularidade quando tomadas para análise as obrigações dos senhores para com seus servos. De igual modo, questões controversas ligadas aos tipos mestiços, filhos de branco com negro (os mulatos), também configuram ponto de reflexão dos letrados aqui examinados.

 

PALAVRAS-CHAVE: Escravo negro, letrados coloniais, discurso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raimundo Agnelo Soares Pessoa, Doutor em História pela Unesp/Franca (SP).

 

Downloads

Publicado

2009-01-16

Como Citar

PESSOA, R. A. S. O ESCRAVO NEGRO NOS LETRADOS COLONIAIS: 1633-1758. História Revista, Goiânia, v. 13, n. 1, 2009. DOI: 10.5216/hr.v13i1.5424. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/5424. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos