REMINISCÊNCIAS DO TEMPO DE ESCOLA NO ENSINO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO: AUTOBIOGRAFIAS, MEMÓRIAS E ACERVOS FAMILIARES

Autores

  • Terciane Ângela Luchese Programa de Pós-Graduação em História. Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade de Caxias do Sul, área de Humanidades. http://orcid.org/0000-0002-6608-9728

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v23i2.52238

Resumo

Resumo: o presente texto tem como objetivo pensar o ensino de História da Educação, analisando uma vivência metodológica de ensino que se inscreve como inovação pedagógica ao relacionar (auto)biografias, memórias, História Oral e acervos familiares na História da Educação. Nos últimos cinco anos tenho sistematicamente trabalhado com o ensino de História da Educação em nível de graduação, especialmente com discentes do Curso de Pedagogia em que a disciplina é obrigatória. A análise dos materiais didáticos e dos registros produzidos nessa experiência docente constituem o campo empírico da presente análise que, ancorada nos referenciais da História Cultural, reflete e analisa as potencialidades e os limites do ensino da disciplina de História da Educação. A distância entre a produção de pesquisas no campo da História da Educação e as práticas de ensino inspiradas nesses novos referenciais constituem ponto de reflexão. Instigar os acadêmicos e mobilizá-los intelectualmente para aprender História da Educação foi o objetivo da experiência formativa narrada e pensada no artigo aqui apresentado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Terciane Ângela Luchese, Programa de Pós-Graduação em História. Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade de Caxias do Sul, área de Humanidades.

Possui graduação em Licenciatura Plena em História pela Universidade de Caxias do Sul (1997), mestrado em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2001) e doutorado em Educação - Linha de Pesquisa Currículo, Cultura e Sociedade, UNISINOS (2008). É professora da Universidade de Caxias do Sul, atua na graduação e nos Programas de Pós-Graduação em História e no de Pós-Graduação em Educação - Curso de Mestrado e Doutorado, sendo atualmente a coordenadora do PPGEdu/UCS. É bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq. Integra a rede transnacional TRANSFOPRESS (França - Brasil). Lidera o Grupo de Pesquisa História da Educação, Imigração e Memória (GRUPHEIM) e participa do grupo de pesquisa Educação no Brasil: memória , instituições e cultura escolar. É associada da SBHE, ASPHE, ANPED e ANPUH. É membro associado do Instituto Histórico de São Leopoldo. É presidente da Associação Sul-rio-grandense de Pesquisadores em História da Educação (ASPHE) no biênio 2015 - 2017. Tem experiência na área de Educação e História, com ênfase em História da Educação e Ensino de História, atuando principalmente nos seguintes temas de pesquisa: processo escolar, instituições escolares, cultura escolar, memórias da educação, etnia, história regional, escolarização entre imigrantes e ensino de História. Trabalhou em programas sociais de atendimento a crianças e adolescentes, inclusive coordenando projeto financiado pelo CNPQ. Foi professora da educação básica na rede pública municipal e particular.

Downloads

Publicado

2019-03-09

Como Citar

LUCHESE, T. Ângela. REMINISCÊNCIAS DO TEMPO DE ESCOLA NO ENSINO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO: AUTOBIOGRAFIAS, MEMÓRIAS E ACERVOS FAMILIARES. História Revista, Goiânia, v. 23, n. 2, p. 7–20, 2019. DOI: 10.5216/hr.v23i2.52238. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/52238. Acesso em: 6 jul. 2022.