Tropeiros e colonos e a construção da estrada de Blumenau a curitibanos

dois mundos e um caminho

Autores

  • Alcides Goularti Filho

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v23i3.51198

Resumo

Este artigo tem por objetivo estudar a construção da Estrada de Blumenau a Curitibanos durante o último quartel do século XIX e início do século XX.  O texto focaliza nos aspectos econômicos (fluxo mercantil), demográficos (expansão da colonização) e políticos (relação entre a Colônia e o Estado). A construção dessa estrada tinha por objetivo integrar o Vale do Itajaí, região de colonização europeia e da pequena produção mercantil, ao planalto serrano, região de grandes fazendas e tropeirismo. O texto está dividido em cinco tópicos: 1) a introdução, que destaca a construção de estradas e a definição do território catarinense; 2) a expansão da colonização e a necessidade de abrir caminhos e estradas para fixar os colonos; 3) a aproximação das duas regiões por meio do fluxo mercantil; 4) as obras de manutenção da estrada após a conclusão parcial em 1877; 5) a conclusão das obras e a ampliação dos investimentos no período republicano. Por fim, o texto também traz breves considerações finais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alcides Goularti Filho

Professor da UNESC, doutor em Economia pela UNICAMP, pesquisador produtividade do CNPq

Downloads

Publicado

2019-03-23

Como Citar

GOULARTI FILHO, A. Tropeiros e colonos e a construção da estrada de Blumenau a curitibanos: dois mundos e um caminho. História Revista, Goiânia, v. 23, n. 3, p. 121–150, 2019. DOI: 10.5216/hr.v23i3.51198. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/51198. Acesso em: 29 set. 2022.