O rei nas Minas: a construção simbólica do Império português na Capitania de Minas Gerais

Autores

  • Pablo Menezes e Oliveira Instituto Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - IFMG

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v21i1.36990

Palavras-chave:

Festas – câmaras – Império.

Resumo

No final do século XVII a coroa portuguesa foi informada da existência de ouro no interior de seus domínios americanos, inaugurando sua “idade do ouro”. A descoberta gerou um processo de colonização que movimentou grande número de pessoas para a região depois denominada Minas Gerais, demandando a instalação de um grande aparato burocrático na região, que permitisse normatizar as gentes e as atividades econômicas que ali tiveram lugar. Além de uma estrutura normativa e fiscalista, a Coroa proveu a região de aparatos simbólicos que pretendiam consolidar a presença do rei entre seus súditos das Gerais. Entre estes meios, foram promovidas festividades variadas nas várias paragens da Capitania, bem como circularam imagens da monarquia, que foram importantes para conferir um esteio comum aos povos que compunham o Império. Aqui pretendemos mostrar como as casas de câmara participaram deste processo, através das ações que promoveram em Minas Gerais no século XVIII.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pablo Menezes e Oliveira, Instituto Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - IFMG

Doutor em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (2013), possui mestrado em História pela mesma Universidade (2005), e graduação em História pela Universidade Federal de Ouro Preto (2002). Foi professor substituto do Departamento de História da Universidade Federal de Ouro Preto entre os anos de 2011 e 2013, lecionando nos cursos de História, Museologia e Turismo. Trabalhou na Faculdade Santa Rita (Conselheiro Lafaiete/MG), como professor das disciplinas relativas às Ciências Humanas, e coordenador do curso de graduação em Geografia, entre 2009 e 2014. Foi professor do Instituto Superior de Educação Elvira Dayrell (Virginópolis/MG), entre os anos de 2004 e 2009, onde lecionou no curso de graduação em História e coordenou o Programa de Pós-Graduação em História Regional entre março de 2007 e março de 2008. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil Colônia, bem como tem experiência na área de organização e análise de acervos documentais e Patrimônio Histórico. Os temas mais comuns em seus trabalhos são: vilas, casas de câmara, poder, economia, Minas Gerais, século XVIII, Cultura Política. Foi um dos organizadores do livro "As Minas e o Império: dinâmicas locais e projetos coloniais portugueses" (Editora Fino Traço, 2013). Atualmente é professor do Instituto Federal de Minas Gerais - Campus Congonhas.

Downloads

Publicado

2016-09-21

Como Citar

MENEZES E OLIVEIRA, P. O rei nas Minas: a construção simbólica do Império português na Capitania de Minas Gerais. História Revista, Goiânia, v. 21, n. 1, p. 114–130, 2016. DOI: 10.5216/hr.v21i1.36990. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/36990. Acesso em: 7 jul. 2022.