O KUDURO, PRÁTICAS E RESIGNIFICAÇÕES DA MÚSICA: CULTURA E POLÍTICA ENTRE ANGOLA, BRASIL E PORTUGAL - doi: 10.5216/hr.v18i2.29868

Autores

  • Frank Marcon

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v18i2.29868

Palavras-chave:

Kuduro, Música, Identidade, Brasil, Angola, Portugal.

Resumo

O kuduro é um estilo de música e dança que surgiu em Angola na década de noventa e se espalhou por vários países sendo ressignificado em diferentes contextos. Neste artigo, analiso as implicações do estilo no Brasil e em Portugal, também em Angola, a partir das conotações sociais, políticas e culturais que a produção e o consumo vão adquirindo em contextos particulares de imigração e de produção midiática. As práticas e os discursos sobre o kuduro se distinguem e abrem possibilidades analíticas para pensarmos temas implicados por discursos e processos de identificação nos cenários contemporâneos globalizados, além da necessidade de reflexão sobre as novas características da música como fenômeno social na era digital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-05-15

Como Citar

MARCON, F. O KUDURO, PRÁTICAS E RESIGNIFICAÇÕES DA MÚSICA: CULTURA E POLÍTICA ENTRE ANGOLA, BRASIL E PORTUGAL - doi: 10.5216/hr.v18i2.29868. História Revista, Goiânia, v. 18, n. 2, 2014. DOI: 10.5216/hr.v18i2.29868. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/29868. Acesso em: 4 jul. 2022.