O ESTADO NOVO E A MARCHA PARA OESTE

Autores

  • Eliane M. C. Manso Pereira

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v2i1.17483

Resumo

Neste breve ensaio, nossa proposta é observar se a concepção de Marcha para Oeste, de Cassiano Ricardo, viabilizada pelo Estado Novo, respondeu aos anseios de uma parcela da elite goiana, agrupada em torno da revista Oeste, que aspirava ao desenvolvimento do Estado de Goiás, através de sua integração ao Brasil.

O pertencimento de Goiás ao Brasil ocorreu em um duplo movimento: de um lado, a jovem nação brasileira, promovendo sua unidade e, ao mesmo tempo, buscando sua afirmação face ao mundo ocidental civilizado. De outro lado, e numa relação dialética, Goiás, tentando viabilizar seu processo de civilização no conjunto da nação brasileira, constrói, através de sua elite, sua identidade regional e, ao mesmo tempo, sua afirmação no conjunto do Estado Nacional brasileiro.

 

Palavras-chave: Goiás; Estado Novo; Marcha para Oeste; Nação; Elites; Região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-03-12

Como Citar

PEREIRA, E. M. C. M. O ESTADO NOVO E A MARCHA PARA OESTE. História Revista, Goiânia, v. 2, n. 1, 2012. DOI: 10.5216/hr.v2i1.17483. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/17483. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos