Instruções aos autores

1. POLÍTICA EDITORIAL

Os manuscritos submetidos devem ser originais, de autoria dos nomes listados pelo responsável pela submissão, e destinados exclusivamente para a REE, não devendo ter sido publicados ou em processo de avaliação e/ou publicação em outros periódicos.

São aceitas submissões em português, inglês e espanhol. Em caso de aceite de manuscritos em português e espanhol, uma tradução para o inglês deverá ser providenciada. Em caso de manuscritos em inglês ou espanhol, deve ser providenciada tradução para português. Múltiplas submissões do mesmo artigo e/ou de artigos muito similares serão desconsideradas.

Os Editores ou membros do Conselho Editorial podem ocasionalmente, submeter seus próprios manuscritos para possível publicação na revista. Nesses casos, o processo de avaliação por pares será gerenciado por membros alternativos do Corpo Editorial e o Editor/membro do Conselho Editorial autor do manuscrito não terá qualquer envolvimento no processo de avaliação.

As opiniões e conceitos emitidos pelos autores são de exclusiva responsabilidade dos mesmos, não refletindo, necessariamente, a opinião da Comissão Editorial e do Conselho Editorial da REE.

1.1 DECLARAÇÃO SOBRE ÉTICA E INTEGRIDADE EM PESQUISA

Respeitando as normas internacionais de boas práticas de editoração, a REE acompanha as orientações do Code of Conduct and Best Practice Guidelines for Journal Editors do Committee on Publication Ethics (COPE).

As pesquisas que envolvem seres humanos, obrigatoriamente, devem explicitar no corpo do trabalho o atendimento às normas da Resolução nº 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde, ou órgão equivalente no país de origem da pesquisa. Para pesquisas realizadas no Brasil, deve ser indicado o número de aprovação emitido por Comitê de Ética, devidamente reconhecido pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP) do Conselho Nacional de Saúde. Além disso, o comprovante de aprovação do Comitê de Ética deve ser encaminhado como documento suplementar no processo de submissão do manuscrito.

A Revista Eletrônica de Enfermagem utiliza do programa iThenticate (Crossref) para identificação de similaridades nos artigos submetidos. Em caso de plágio, autoplágio, dados falsos e/ou manipulados, e demais práticas que ferem a integridade científica e as éticas de publicação, a REE seguirá as indicações estabelecidas pelo COPE. Os casos serão analisados pelo Comissão Editorial e as devidas providências em cada caso serão tomadas, incluindo, mas não se limitando, à suspensão da publicação. Os autores estarão cientes de todo o processo e de quaisquer decisões tomadas.

Caso os autores desejem recorrer de uma decisão por parte desta Comissão ou desejem apresentar reclamações em relação à conduta de envolvidos no processo de avaliação, devem apresentar solicitação por meio do e-mail da REE (ree.fen@ufg.br), com todas as informações necessárias para a investigação do assunto. Esse processo será feito de acordo com os fluxogramas do COPE.

1.2 AUTORIA

A REE define como autor indivíduos que participaram significativamente na concepção e planejamento do projeto de pesquisa, obtenção ou análise e interpretação dos dados, redação e revisão crítica do manuscrito e que se responsabilizam inteiramente pelo conteúdo do mesmo. Só devem ser creditados como autores aqueles que se encaixam nos critérios citados acima. A REE solicita a especificação da contribuição de cada autor na elaboração do manuscrito, declarada na “Title Page”. Contribuidores que não se encaixarem na definição de autoria, devem ser creditados na seção “Agradecimentos”, no documento “Title Page”.

Mudanças na lista de autores durante o processo de avaliação, sejam adições ou exclusões, deverão solicitadas, mediante justificativa, à Comissão Editorial. Para processamento do pedido, será usado os fluxogramas do COPE.

Durante a submissão do manuscrito, um dos autores deverá ser definido como o autor correspondente, que será o contato principal e receberá todas as correspondências enviadas pela REE, assim como será o procurado em caso de problemas com a submissão, envio de documentos e comprovantes ou similares. Ao preparar o documento “Title Page”, o responsável pela submissão deve citar todos os autores envolvidos na elaboração do manuscrito. Este documento deve ser anexado, junto com o manuscrito (main document), que por sua vez, deve estar isento da identificação dos autores, na submissão. A ordem dos autores é definida pelos mesmos. Além disso, também deve ser anexado o documento “Declaração de autoria e transferência de direitos”, devidamente assinado. Este documento é individual, sendo assim, é preciso a disponibilização de uma cópia para cada autor.

No caso de problemas ou dúvidas quanto a veracidade da participação dos autores, a Comissão Editorial suspenderá temporariamente o processo de avaliação para averiguação do caso, que será realizada seguindo os fluxogramas do COPE. Os autores serão devidamente informados de quaisquer suspeitas e decisões tomadas.

Após a publicação do artigo não é permitido que o correspondente apresente solicitação para acrescentar/retirar autores.

1.2.1 Implementação da Taxonomia de Funções do Contribuinte (CRediT)

Contributor Roles Taxonomy (CRediT) foi endossado pela Revista Eletrônica de Enfermagem (REE) com a intenção de oferecer aos autores a oportunidade de compartilhar uma descrição precisa de suas diversas contribuições ao manuscrito. No processo de submissão, na página de título, a(s) função(ões) de todos os autores devem ser listados, usando o CRediT. Os autores podem ter participado de várias funções.

O autor correspondente é responsável por garantir que as descrições sejam precisas e acordadas por todos os autores.

É importante ressaltar que o CRediT não altera de forma alguma os critérios de autoria da revista.

As declarações dos autores do CRediT devem ser fornecidas durante o processo de submissão e aparecerão abaixo da seção de conclusão do artigo publicado.

O CRediT está disponível em: https://credit.niso.org/

Essa implementação é válida a partir das próximas submissões (após dia 23/11/2022)

1.3 CONFLITO DE INTERESSES

É necessário que, durante o processo de submissão de um manuscrito para a REE, todo e qualquer possível conflito de interesse seja expressamente informado. Potenciais conflitos de interesse abrangem qualquer interesse ou relacionamento - seja de natureza política, financeira, religiosa ou crença pessoal - que possam influenciar na objetividade de um determinado estudo. Exemplos de potenciais conflitos de interesse são: vínculos empregatícios, financiamentos e honorários, crenças conflitantes com a temática estudada, entre outros. Possíveis conflitos de interesse devem ser informados no documento "Title Page", durante a submissão, no campo apropriado. A existência de possíveis conflitos de interesse não impedirá a publicação. Em caso de conflitos de interesse não informados, a Comissão Editorial seguirá os fluxogramas do COPE. Os autores serão devidamente informados de qualquer suspeita levantada e estarão a par de todo o processo e decisões tomadas.

2.CATEGORIAS DE MANUSCRITOS

A REE recebe textos nas seguintes modalidades:

Editorial: opinião oficial ou considerações da revista sobre temas relevantes da área de Enfermagem e Saúde, podendo ser convidados especialistas, por interesse da Comissão Editorial. Pode conter até 1200 palavras e 10 referências.

Artigos Originais: resultam de pesquisa original, de natureza quantitativa ou qualitativa, que agregam inovações e avanços na produção do conhecimento científico. Pode conter até 3.500 palavras, sem contar o conteúdo das ilustrações (quadros e tabelas) e as referências.

Artigos de Revisão: sintetizam de forma crítica e sistematizada a literatura sobre o conhecimento produzido acerca de um determinado tema. Estão incluídos nesta categoria: revisão integrativa, revisão sistemática com e sem metanálise ou metassíntese e revisão de escopo. O método utilizado deve ser descrito de forma minuciosa, indicando o processo de busca em base de dados, os critérios utilizados para a seleção e a classificação dos estudos primários incluídos. O rigor na condução da investigação deve ser norteado por pergunta relevante para a área de enfermagem e/ou áreas afins e refletir na produção de conhecimento inovador. Recomenda-se o uso do checklist e fluxograma conforme os critérios Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses - PRISMA . Limitado a 4.500 palavras, sem contar o conteúdo das ilustrações (quadros e tabelas) e as referências. A partir de janeiro de 2022, as submissões nesta categoria estão suspensas.

Reflexão teórica: argumentação discursiva teórica, focalizando um conceito ou constructo ou fenômeno de Enfermagem ou de área afim. Pode conter até 2000 palavras, sem contar o conteúdo de ilustrações e referências.

Relatos de experiência: descrição analítica aprofundada, de situações vivenciadas ou observadas na prática seja no contexto do ensino, pesquisa, gestão, assistência, com implicações para a construção do conhecimento e avanços na área. Pode conter até 2000 palavras, sem contar o conteúdo de ilustrações e referências.

Cartas ao editor: argumentação crítica relevante de leitor, sobre artigo publicado na REE. Pode conter até 500 palavras e três referências.

Resposta do autor: resposta de autores citados em cartas ao editor. Pode conter até 500 palavras e três referências

2.1. ESTRATÉGIAS DE QUALIFICAÇÃO DOS MANUSCRITOS

Para contribuir com o avanço e qualidade da produção do conhecimento científico, a REE adota padrões de qualidade estabelecidos pelas diretrizes para produção de pesquisa em saúde – Enhancing the Quality and Transparency of Health Research Network (EQUATOR) e as políticas de registro de ensaios clínicos da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE), para divulgar resultados de estudos clínicos, para os quais é obrigatório apresentação do número de registro.

Recomenda-se a utilização de guias internacionais no preparo dos manuscritos, os quais podem ser acessados nos links abaixo:

Ensaio clínico randomizado: CONSORT;
Revisão sistemática e metanálise: PRISMA; para sínteses de pesquisa qualitativas, ENTREQ;
Estudos observacionais: STROBE;
Estudos qualitativos: COREQ;

Para todos os tipos de estudos usar o guia Revised Standards for Quality Improvement Reporting Excellence (SQUIRE 2.0 – checklist).

Demais categorias não contempladas nesta descrição devem consultar as diretrizes em https://www.equator-network.org

3. PROCESSO DE AVALIAÇÃO

Os manuscritos encaminhados para análise são submetidos a uma primeira etapa de avaliação, pela Comissão Editorial, que leva em consideração o atendimento das normas editoriais, coerência interna do texto, pertinência do seu conteúdo à linha editorial do periódico e contribuição para a inovação do conhecimento na área. O resultado dessa análise indica continuação do material no processo de avaliação ou recusa. Manuscritos encaminhados fora das normas são recusados sem análise do seu conteúdo.

Uma vez aprovados na primeira etapa, os manuscritos são encaminhados para apreciação do mérito do seu conteúdo. Para tanto, utiliza-se o modelo peer review, de forma a garantir o sigilo sobre a identidade dos consultores e dos autores (double-blind). Os pareceres encaminhados pelos consultores são analisados pelo Editor Associado que, adicionalmente aos pareceres dos consultores, pode também encaminhar solicitações para adequação do texto ao escopo da REE, considerando, especialmente, o cumprimento das normas de publicação e o rigor teórico-metodológico. A decisão do processo de avaliação é disponibilizada no sistema para os autores, com indicação de aceitação, reformulação ou recusa. Juntamente com pareceres e manuscritos com sugestões dos consultores, os autores também recebem instruções para encaminhar carta resposta, além da versão corrigida, indicando o atendimento das recomendações dos consultores e editores. A carta resposta deve ser encaminhada como documento complementar, juntamente com o envio da nova versão com as correções sugeridas.

Em caso de reformulação, cabe ao Editor Associado o acompanhamento das alterações. A aprovação final do artigo é feita pela Comissão Editorial. Não serão admitidos acréscimos ou alterações após o envio da versão final aprovada pelos consultores e Comissão Editorial.

4. PROCESSO DE SUBMISSÃO

Os manuscritos devem ser submetidos à REE exclusivamente pelo Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas, que emitirá um protocolo de identificação.

No momento da submissão o autor precisa anexar no sistema:

Os formulários individuais, aprovação do Comitê de Ética ou declaração informando que a pesquisa não envolveu seres humanos devem ser digitalizados em formato JPG ou PDF e enviados pelo sistema de submissão.

No recebimento do manuscrito é feita a conferência do texto e da documentação. Havendo pendências serão solicitadas correções. O não atendimento dessas correções implica no cancelamento imediato da submissão.

ATENÇÃO:

As dúvidas quanto as normas, submissão e ressubmissão serão atendidas exclusivamente pelo e-mail "ree.fen@ufg.br";

Ao submeter o manuscrito o autor está ciente e em concordância com as normas da Revista.

5.CUSTOS DE PUBLICAÇÃO

A submissão do artigo não é cobrada, apenas a taxa de publicação, em caso de aceite do artigo.

Os custos de publicação para o autor incluem:

  • Pagamento da taxa de publicação para a Revista Eletrônica de Enfermagem por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa – FUNAPE:
    • Até 31/08/20222: R$ 1.000,00 (Mil reais);
    • A partir de 01/09/2022: R$ 1.200,00 (Mil e duzentos reais).
    • Forma de pagamento da taxa de publicação: depósito ou transferência bancária
      • Dados bancários para depósito ou transferência bancária:
        • Favorecido: FUNAPE - Revista Eletrônica de Enfermagem
        • CNPJ: 00.799.205/0001-89
        • Banco do Brasil (Código do Banco: 001)
        • Agência: 0086-8
        • Conta Corrente: 20251-7
      • Dados bancários para transferências internacionais:
        • SWIFT: BRASBRRJBSA
        • IBAN: BR2500000000000860000183610C1
  • Pagamento tradução do artigo para o inglês, no caso de versões encaminhadas em português ou espanhol e, tradução para o português, para os manuscritos enviados em inglês ou espanhol, que deve ser feito diretamente aos tradutores credenciados na Revista Eletrônica de Enfermagem. 

A Revista Eletrônica de Enfermagem – REE se reserva o direito de indicação dos tradutores por ela credenciados.

6. INSTRUÇÕES PARA O PREPARO DOS MANUSCRITOS

Para a composição do texto a REE adota as normas de publicação "Requisitos Uniformes" (Estilo Vancouver).

Os manuscritos submetidos devem ser redigidos em português, espanhol ou inglês.

Estrutura do artigo

Os manuscritos devem ser estruturados contemplando os seguintes itens: introdução, métodos, resultados, discussão e conclusão. O conteúdo do texto deve expressar contribuições do estudo para o avanço do conhecimento na área da enfermagem. Recomenda-se a utilização de guias internacionais no preparo dos manuscritos.

Para a contagem do número de palavras deve-se desconsiderar o título, o resumo, as ilustrações e as referências.

  • Introdução: texto breve que apresente de forma clara e objetiva o problema estudado, fundamentado em referencial teórico pertinente e atualizado. Deve ser enfatizada a relevância da pesquisa, elaborada com base em lacunas do conhecimento que sustentem a justificativa. Ao final, devem-se apresentar os objetivos da pesquisa.

  • Métodos: definir tipo de estudo, local e período em que a pesquisa foi realizada. Apresentar fonte de dados, delimitando, no caso da população estudada, os critérios para inclusão e exclusão e seleção do número de sujeitos. Detalhar procedimentos de coleta e fundamentos da análise de dados, incluindo o conteúdo dos instrumentos de coleta de dados. Pesquisas realizadas no Brasil devem explicitar cuidados éticos, informando aplicação do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido para pesquisas com seres humanos e número de aprovação da pesquisa em comitê de ética em pesquisa. Autores estrangeiros devem informar os procedimentos adotados no país de origem da pesquisa.

  • Resultados: devem ser apresentados de forma clara e objetiva, sem incluir interpretações ou comentários pessoais. Resultados expressos em tabelas e figuras são encorajados, mas deve-se evitar a repetição das informações em forma de texto. Em pesquisas quantitativas devem ser, necessariamente, apresentados separadamente da discussão. Para pesquisas qualitativas o autor pode optar, tendo em vista os desenhos metodológicos utilizados.

  • Discussão: deve ser concebida a partir dos dados e resultados obtidos, enfatizando as inovações decorrentes da investigação e evitando a repetição de informações apresentadas em seções anteriores (introdução, método e resultados). Todos os resultados devem ser discutidos, tendo como apoio em referencial teórico estritamente pertinente, atualizado e que permita identificar diálogo com outras pesquisas já publicadas. Apresentar limitações do estudo.

  • Conclusão: texto articulado a partir dos objetivos do estudo, fundamentado nas evidências encontradas com a investigação. Deve mostrar claramente o alcance do estudo por meio de conclusões gerais que possam ser detalhadas e fundamentadas ao longo do item. Apresentar as lacunas decorrentes da realização da investigação, mostrando potenciais aspectos para pesquisas futuras. Generalizações, quando pertinentes, são incentivadas.

Formatação do manuscrito

  • Formato .doc ou .docx;

  • Papel tamanho A4;

  • Margens de 2,5 cm;

  • Letra tipo Verdana 10 pt, em todo o texto;

  • Espaçamento 1,5 entre linhas em todo o texto;

  • Parágrafos alinhados em 1,0 cm.

Autoria

  • Os autores devem ser identificados exclusivamente numa página separada do manuscrito - Title Page. Devem vir por ordem de autoria (se houver mais de um), com credencial na sequência do nome, constando as seguintes informações: nome completo, E-mail (preferencialmente institucional), Instituição de origem e número de registro ORCID.
  • A autoria dos manuscritos deve expressar a contribuição de cada uma das pessoas listadas como autor no que se refere à concepção e planejamento do projeto de pesquisa, obtenção ou análise e interpretação dos dados, redação e revisão crítica.
  • O número máximo de autores é limitado a seis (06). Em casos excepcionais em que este número for excedido, dever ser encaminhada justificativa à Comissão Editorial para tomada de decisão.

Título

  • Deve ser colocado na Title Page e na primeira página do Manuscrito, no idioma que foi escrito o texto na íntegra, em alinhamento justificado, em negrito, conciso, informativo, com até 20 palavras. Usar maiúscula somente na primeira letra do título. Não utilizar abreviações. Casos excepcionais poderão ser avaliados pela Comissão Editorial.

Resumo

  • Deve ser estruturado em objetivos, método, resultados e conclusão, redigido em parágrafo único, apresentado na primeira página do manuscrito e conter entre 100 a 200 palavras, apenas no idioma que foi escrito o texto na íntegra. Quando da aprovação do artigo para a publicação será solicitada a tradução para a versão do texto em inglês, quando este for apresentado em português ou espanhol, ou para o português quando o idioma do texto original for em espanhol ou inglês.

Descritores

  • Devem ser apresentados de 3 (três) a 5 (cinco) descritores ao final do resumo, que servirão para indexação dos trabalhos. Para tanto os autores devem utilizar os “Descritores em Ciências da Saúde” da Biblioteca Virtual em Saúde, usando o descritor exato. Os descritores devem ser apresentados em português, inglês e espanhol.

Siglas e abreviações

  • O uso de siglas e abreviações, os termos por extenso, correspondentes devem preceder sua primeira utilização no texto, com exceção de unidades de medidas padronizadas.

Notas de rodapé

  • Devem ser indicadas por asteriscos, iniciadas a cada página e restritas ao mínimo indispensável.

Ilustrações

  • São permitidas até 5 tabelas ou figuras (quadros, gráficos, desenhos, fluxogramas e fotos) que devem estar inseridas no corpo do texto logo após terem sido mencionadas pela primeira vez.

  • As tabelas devem ser apresentadas conforme as Normas de Apresentação Tabular, da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv23907.pdf;

  • Os títulos das tabelas devem ser concisos e precisos indicando o local do estudo e ano a que se referem os dados e apresentados acima da tabela. Em caso de revisões sistemáticas/integrativas ou de escopo, não se aplica a identificação do local de realização do estudo.

  • Os títulos das figuras devem ser concisos, precisos e apresentados acima das figuras.

Citações

  • As citações “ipsis literis” de referências devem-se usar aspas na sequência do texto.

  • As citações de falas/depoimentos dos sujeitos da pesquisa devem ser apresentadas em estilo itálico e na sequência do texto.

Referências

  • São permitidas até 25 referências em artigos originais. Para os de revisão não há restrição. Devem representar e sustentar o estado da arte sobre o tema, ser atualizadas e procedentes, preferencialmente, de periódicos qualificados.

  • Dissertações, teses, livros, documentos oficiais, resumos em anais de eventos e links da Internet são considerados textos de literatura cinzenta e deve ser restrita a no máximo três citações por artigo. A exatidão das informações nas referências é de responsabilidade dos autores.

  • Quando são enviadas fora das normas, acarretam em atraso o processo de avaliação do manuscrito.

  • No texto devem ser numeradas consecutivamente, de acordo com a ordem em que forem mencionadas pela primeira vez, identificadas por números arábicos sobrescritos entre parênteses, sem espaços da última palavra para o parêntese, sem menção aos autores.

  • Ao fazer a citação de referências sequenciais separe-as por um traço [ex. (1-3)].

  • Ao fazer a citação de referências intercaladas separe-as por vírgula [ex. (2,6,11)].

  • As regras de referência da REE têm como base as normas adotadas pelo Comitê Internacional de Editores de Revistas Médicas (estilo Vancouver), publicadas no ICMJE.

Agradecimentos e Financiamentos

  • Agradecimentos e/ou indicação das fontes de apoio da pesquisa, devem ser informados na Title Page.

 

EXEMPLOS DE REFERÊNCIAS

Orientações gerais

  • Nos artigos publicados em periódicos, o nome do periódico deve aparecer preferencialmente abreviado.
  • Os títulos abreviados devem ser obtidos na NCBI database records ou o título abreviado usado na Scientific Electronic Library Online - SciELO.
  • Em referências com mais de seis autores a expressão et al deve ser usada após o sexto autor.

 

Modelos de referências

Documentos para referência:
Samples of Formatted References for Authors of Journals Articles
Citing Medicine: The NLM Style Guide for Authors, Editors, and Publishers

Artigo publicado em periódico científico:

  • Mussi CM, Ruschel K, Souza EN, Lopes AN, Trojahn MM, Paraboni CC, et al. Visita domiciliar melhora conhecimento, autocuidado e adesão na insuficiência cardíaca: ensaio clínico randomizado HELEN-I. Rev Lat Am Enfermagem. 2013;21(esp):20-8

Artigo publicado em periódico científico, volume com suplemento:

Artigo pulicado em periódico científico, número com suplemento:

  • Glauser TA. Integrating clinical trial data into clinical practice. Neurology. 2002;58(12 Suppl 7):S6-12.

Artigo publicado em periódico científico, número sem volume:

  • Banit DM, Kaufer H, Hartford JM. Intraoperative frozen section analysis in revision total joint arthroplasty. Clin Orthop. 2002;(401):230-8.

Artigo publicado em periódico científico, sem volume ou número:

  • Outreach: bringing HIV-positive individuals into care. HRSA Careaction. 2002:1-6

Artigo publicado em periódico científico de língua inglesa:

  • Pereira M, Lunet N, Azevedo A, Barros H. Differences in prevalence, awareness, treatment and control of hypertension between developing and developed countries. J Hypertens. 2009;27(5):963-75.

Artigo publicado em periódico científico de língua espanhola:

  • Montes SF, Teixeira JB, Barbosa MH, Barichello E. Aparición de complicaciones relacionadas con el uso del catéter venoso central de inserción periférica (PICC) en los recién nacidos. Enferm. glob. [Internet]. 2011 [citado 2018 Jun. 12];10(24). Disponível em: http://dx.doi.org/10.4321/S1695-61412011000400001.

Artigo publicado em periódico científico de outras línguas:

  • Hirayama T, Kobayashi T, Fujita T, Fujino O. [A case of severe mental retardation with blepharophimosis, ptosis, microphthalmia, microcephalus, hypogonadism and short stature-the difference from Ohdo blepharophimosis syndrome]. No To Hattatsu. 2004;36(3):253-7. Japanese.

Artigo publicado em periódico científico, sem dados do autor:

  • 21st century heart solution may have a sting in the tail. BMJ. 2002;325(7357):184.

Artigo publicado em periódico científico eletrônico:

  • Carleto CT, Moura RC, Santos VS, Pedrosa LA. Adaptação à universidade e transtornos mentais comuns em graduandos de enfermagem. Rev Eletr Enf [Internet]. 2018 [citado 2022 Jun. 12];20:v20a01. Disponível em: http://doi.org/10.5216/ree.v20.43888.

Artigo publicado em periódico científico eletrônico com Digital Object Identifier (DOI):

  • Luzardo AR, Paula NF Junior, Medeiros M, Wolkers PCB, Santos SMA. Repercussões da hospitalização por queda de idosos: cuidado e prevenção em saúde. Rev Bras Enferm. 2018;71(suppl 2). doi: 10.1590/0034-7167-2017-0069.

Artigo aceito para publicação em periódico científico eletrônico:

  • Santana FR, Nakatani AY, Freitas RA, Souza AC, Bachion MM. Integralidade do cuidado: concepções e práticas de docentes de graduação em enfermagem do estado de Goiás. Ciênc. saúde coletiva. In press 2009.

Livro, com único autor:

  • Demo P. Autoajuda: uma sociologia da ingenuidade como condição humana. 1st ed. Petrópolis: Vozes; 2005.

Livro, com organizador, editor, compilador como autor:

  • Brigth MA, editor. Holistic nursing and healing. Philadelphia: FA Davis Company; 2002.

Capítulo de livro:

  • Medeiros M, Munari DB, Bezerra AL, Alves MA. Pesquisa qualitativa em saúde: implicações éticas. In: Ghilhem D, Zicker F, editors. Ética na pesquisa em saúde: avanços e desafios. Brasília: Letras Livres UnB; 2007. p. 99-118.

Livros, com instituição como autor:

  • Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância Epidemiológica. Manual de recomendações para o controle da tuberculose no Brasil. Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

Livro com tradutor:

  • Stein E. Anorectal and colon diseases: textbook and color atlas of proctology. 1st Engl. ed. Burgdorf WH, translator. Berlin: Springer; c2003. 522 p.

Livro, disponível na internet:

Livros publicados fora do Brasil:

  • Miranda L, Morais C, Alves P, Dias P. Redes Sociais na aprendizagem: motivação e utilização dos estudantes de ensino superior. In: Moreira JA, Barros DM, Monteiro A. Educação a Distância e e-Learning na web social. Santo Tirso (PT): WHITEBOOKS; 2014. p. 73-95.

Monografia / Dissertação / Tese:

  • Pazzini LT. Caracterização genotípica de microrganismos isolados de infecções da corrente sanguínea relacionadas a cateteres em recém-nascidos [monografia]. São Paulo: Unesp; 2010.

Monografia / Dissertação / Tese disponível na Internet:

  • Ribeiro KT. Fatores associados à qualidade de vida relacionada à saúde de idosos residentes no município de São Paulo - Estudo SABE: Saúde, Bem-Estar e Envelhecimento [Dissertação na Internet]. [São Paulo]: Universidade de São Paulo; 2011 [citado 2021 Fev. 01]. Disponível em: http://doi.org/10.11606/T.6.2011.tde-20122011-114524.

Trabalhos em anais de evento científico:

  • Munari DB, Medeiros M, Bezerra AL, Rosso, CF. The group facilitating interpersonal competence development: a brazilian experience of mental health teaching. In: Proceedings of the 16th International Congress of Group Psychotherapy [CD-ROM], 2006, São Paulo, Brasil. p. 135-6.

  • Rice AS, Farquhar-Smith WP, Bridges D, Brooks JW. Canabinoids and pain. In: Dostorovsky JO, Carr DB, Koltzenburg M, editors. Proceedings of the 10th World Congress on Pain, 2002, San Diego, CA. Seattle (WA): IASP Press; c2003. p. 437-68.

Trabalhos em anais de evento científico, disponível na internet:

  • Centa ML, Oberhofer PR, Chammas J. A comunicação entre a puérpera e o profissional de saúde. In: Anais do 8º Simpósio Brasileiro de Comunicação em Enfermagem, 2002, São Paulo, Brasil [Internet]. 2002 [citado 2021 Dez. 21]. Disponível em: http://www.proceedings.scielo.br/pdf/sibracen/n8v1/v1a060.pdf.

Trabalho apresentado em evento científico:

  • Robazzi ML, Carvalho EC, Marziale MH. Nursing care and attention for children victims of occupational accident. Conference and Exhibition Guide of the 3rd International Conference of the Global Network of WHO Collaborating Centers for Nursing & Midwifery, 2000, Manchester; UK. Geneva: WHO; 2000.

Base de dados online

  • Shah PS, Aliwalas LI, Shah V. Breastfeeding or breast milk for procedural pain in neonates. 2006 Jul 19 [citado 2022 Jan. 11]. In: The Cochrane Database of Systematic Reviews [Internet]. Hoboken (NJ): John Wiley & Sons, Ltd. c1999 – . Disponível em: http://dx.doi.org/10.1002/14651858.CD004950.pub3. Record No.: CD004950.

Legislação:

  • Resolução Nº 466 do Conselho Nacional de Saúde, de 12 de dezembro de 2012 (BR). Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União. 12 dez 2012.

Legislação, disponível na internet:

Matéria de jornal:

  • Souza H, Pereira JL. O orçamento da criança. Folha de São Paulo. 1995 maio 02; Opinião: 1º Caderno.

Artigo de jornal, disponível na internet:

Página da Internet:

Página da Internet, sem data de publicação:

  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE | Projeção da população [Internet]. Rio de Janeiro (BR): Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística; [atualizado 2017 Set. 21; citado 2018 Jun. 12]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/apps/populacao/projecao/index.html.