Metodologia de Análise de Redes do Cotidiano num Serviço Residencial Terapêutico: um estudo de caso

Autores

  • Luciane Prado Kantorski Universidade Federal de Pelotas, Faculdade de Enfermagem
  • Ariane da Cruz Guedes Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Jandro Moraes Cortes Universidade Federal de Pelotas
  • Vanda Maria da Rosa Jardim Universidade Federal de Pelotas, Faculdade de Enfermagem
  • Valéria Cristina Christello Coimbra Universidade Federal de Pelotas, Faculdade de Enfermagem
  • Michele Mandagará de Oliveira Universidade Federal de Pelotas, Faculdade de Enfermagem

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v15i1.16128

Palavras-chave:

Saúde Mental, Serviços de Saúde Mental, Metodologia, Enfermagem Psiquiátrica

Resumo

RESUMO

O presente trabalho é um estudo sobre a aplicação da Metodologia de Análise de Redes do Cotidiano (MARES) com moradores de dois Serviços Residenciais Terapêuticos de Caxias do Sul-RS. Trata-se de um recorte da pesquisa “Redes que reabilitam: avaliando experiências inovadoras de composição de redes de atenção psicossocial”. O objetivo foi compreender as redes sociais e de serviços dos moradores do Serviço Residencial Terapêutico a partir da aplicação da metodologia mencionada. Utilizaram-se dados das entrevistas e dos grupos focais realizados com onze moradores, coletados em maio de 2010. A aplicação da MARES se desencadeou em três momentos: Mapeamento da Rede de Serviços, da Rede de Sociabilidade, e Construção do Mapa da Pessoa – individual e coletivo. A análise permitiu visualizar e compreender as interações e articulações dos moradores com o território, que contribuem para sua reinserção social. A utilização da metodologia possibilitou valorizar experiências do cotidiano e compreender a construção das redes.

Descritores: Saúde Mental; Serviços de Saúde Mental; Metodologia; Enfermagem Psiquiátrica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciane Prado Kantorski, Universidade Federal de Pelotas, Faculdade de Enfermagem

Enfermeira, Doutora em Enfermagem, Professora Associada da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas (FEO/UFPEL). Pelotas, RS, Brasil. E-mail: kantorski@uol.com.br.

Ariane da Cruz Guedes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Enfermeira, Mestre em Enfermagem. Discente do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, nível Doutorado. Porto Alegre, RS, Brasil. E-mail: arianecguedes@gmail.com.

Jandro Moraes Cortes, Universidade Federal de Pelotas

Enfermeiro. Discente do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFPEL, nível Mestrado. Porto Alegre, RS, Brasil. E-mail: jandromcortes@hotmail.com.

Vanda Maria da Rosa Jardim, Universidade Federal de Pelotas, Faculdade de Enfermagem

Enfermeira, Doutora em Enfermagem. Professora Adjunta da FEO/UFPEL. Pelotas, RS, Brasil. E-mail: vandamrjardim@gmail.com.

Valéria Cristina Christello Coimbra, Universidade Federal de Pelotas, Faculdade de Enfermagem

Enfermeira, Doutora em Enfermagem Psiquiátrica. Professora Adjunta da FEO/UFPEL. Pelotas, RS, Brasil. E-mail: valeriacoimbra@hotmail.com.

Michele Mandagará de Oliveira, Universidade Federal de Pelotas, Faculdade de Enfermagem

Enfermeira, Doutora em Enfermagem em Saúde Pública. Professora Adjunta da FEO/UFPEL. Pelotas, RS, Brasil. E-mail: mandagara@hotmail.com.

Downloads

Publicado

31/03/2013

Como Citar

1.
Kantorski LP, Guedes A da C, Cortes JM, Jardim VM da R, Coimbra VCC, de Oliveira MM. Metodologia de Análise de Redes do Cotidiano num Serviço Residencial Terapêutico: um estudo de caso. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 31º de março de 2013 [citado 6º de julho de 2022];15(1):61-70. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/16128

Edição

Seção

Artigo Original