Futebol no Brasil: a inserção de treinadores que não foram jogadores profissionais

Autores

  • Guilherme Ximenez Nadaleto Universidade de São Paulo (USP), Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil guiximenez@alumni.usp.br
  • Murilo Morbi dos Reis Universidade de São Paulo (USP), Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil murilomorbi@gmail.com
  • João Pedro Caetano Sartori Universidade de São Paulo (USP), Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil jpsartori@usp.br
  • Márcio Pereira Morato Universidade de São Paulo (USP), Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil mpmorato@usp.br

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v26.73916

Palavras-chave:

Futebol, Treinador, Educação Física, Análise temática

Resumo

Este estudo visou entender como foi a inserção e a manutenção, em clubes brasileiros de futebol, de treinadores que não foram jogadores profissionais. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas com três treinadores, analisadas via Análise Temática, que possibilitou a emersão de seis temas: a influência da universidade; a formação continuada dos treinadores; a dificuldade do acadêmico; como foi a inserção; tornando-se treinador; sugestões para aqueles que almejam serem treinadores e não são ex-atletas. Conclui-se que não há um caminho único e melhor a ser seguido, mas que há cada vez mais espaço para a inserção do treinador que não foi jogador profissional de futebol, nos clubes brasileiros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-05-05

Como Citar

XIMENEZ NADALETO, G.; MORBI DOS REIS, M.; CAETANO SARTORI, J. P.; PEREIRA MORATO, M. Futebol no Brasil: a inserção de treinadores que não foram jogadores profissionais. Pensar a Prática, Goiânia, v. 26, 2023. DOI: 10.5216/rpp.v26.73916. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/73916. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais