Reflexões sobre a formação de treinadores/as à luz da teoria histórico-cultural

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v25.70462

Palavras-chave:

Formação profissional. Educação não-formal. Teoria Sócio-Histórico-Cultural. Educação Física.

Resumo

Este artigo parte da abordagem onto-epistemológica relativista e interacionista para discutir a formação profissional de treinadores/as de esportes e práticas corporais. A partir da análise de programas dessa finalidade, ressalta contribuições da teoria de Lev Vygotsky, destacando: a interação entre a base biológica humana e o meio e as estratégias pedagógicas e avaliativas, o desenvolvimento potencial e as interações entre treinadores/as de experiências variáveis e a importância das vivências (perijivânie) e as relações de afeto entre aprendizes/as e mediadores/as. Para tanto, destaca iniciativas que contemplam estratégias pedagógicas afins e sugere a adoção de práticas que incentivem o diálogo, a aproximação com os contextos de atuação e o compartilhamento de conhecimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-03-29

Como Citar

BENTO SOARES, D.; MARCONI SCHIAVON, L. . Reflexões sobre a formação de treinadores/as à luz da teoria histórico-cultural. Pensar a Prática, Goiânia, v. 25, 2022. DOI: 10.5216/rpp.v25.70462. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/70462. Acesso em: 3 jul. 2022.

Edição

Seção

Ensaios