Educação Física Escolar x Pandemia

o que dizem os protocolos de volta às aulas presenciais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v25.68321

Palavras-chave:

escola, educação física, pandemia, COVID-19

Resumo

Diante do cenário causado pela SARS-CoV-2, este estudo buscou identificar diretrizes das unidades da federação brasileira e refletir sobre os impactos na Educação Física no retorno presencial. Analisou-se quatorze documentos oficiais elaborados até setembro de 2020, utilizando-se de Análise de Conteúdo. Identificaram-se diretrizes gerais de higienização para prevenção do contágio no ambiente escolar e orientações específicas à Educação Física, como reorganização dos espaços, proibição de eventos e atividades coletivas, suspensão de atividades esportivas e adoção de aulas teóricas. Concluiu-se que os protocolos abordam nuances próprias da Educação Física, mas são notáveis os limites de infraestrutura, recursos humanos e materiais para viabilizar o retorno seguro e igualitário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Luiz da Silva, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil gabrieldrums1992@yahoo.com.br

Concluiu o ensino médio no ano de 2009, ingressando, anos mais tarde, na graduação em em Licenciatura em Educação Física na Universidade Federal de Ouro Preto no ano de 2013. Desde então, Gabriel iniciou suas primeiras vivências profissionais como monitor de Educação em Tempo Integral em Educação Física pela Prefeitura Municipal de Mariana em Minas Gerais, agregando os conhecimentos adquiridos no curso e na prática docente. No ano de 2017, atuou como professor autorizado na rede municipal de Mariana, desenvolvendo atividades teórico-práticas que visaram o desenvolvimento motor-afetivo-cognitivo dos alunos, em consonância com projetos apresentados pela Secretaria Municipal de Educação. 

Denise Falcão, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil denise.falcao@ufop.edu.br

Pós-doutora em Estudo do Lazer(UFMG/2020). Doutora em Estudos do Lazer (UFMG/2017)com doutorado sanduíche na Universitat de Barcelona (UB 2015/2016 - Antropologia Social); Mestre em Estudos do Lazer ( UFMG/ 2013), possui pós-graduação lato sensu em Educação e Reeducação Psicomotora (UERJ / 1988) e graduação em Licenciatura plena em Educação Física (UFRRJ -1987) . Pesquisadora do grupo LUCE: Ludicidade, Cultura e Educação/ UFMG; Pesquisadora do GRECS (Grup de Recerca de Exclusió i Control Social/ Universitat de Barcelona; Pesquisadora do grupo Oricolé Laboratório de pesquisa em formação e atuação de profissionais em lazer; Atua como professora adjunta I na EEFUFOP (Escola de Educação Física) e no DETUR (Departamento de Turismo) da Universidade Federal de Ouro Preto . Atuou como Profª Adjunto I de Pós-graduação em Ensino da Educação Física -PUC/MG. Profª Convidada orientadora de pós-graduação em psicopedagogia - FUMEC; Profª de Educação Física do Ensino Básico e Educação Infantil da rede particular de ensino com mais de 20 anos de experiência. Coordenou a Off Roads - Natureza e Desafios (empresa de atividades de aventura na natureza). Trabalha com formação de educadores e gestores tendo como foco de investigação e atuação profissional as áreas de Educação, Lazer, Turismo e Educação Física com ênfase em: lazer (formação e atuação), atividades de aventura na natureza, turismo, jogos e brincadeiras, educação física escolar e psicomotricidade. Desenvolve pesquisas no campo do lazer inter-relacionadas com as áreas de antropologia urbana, sociologia, políticas públicas entre outras.

Renato Melo Ferreira, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil renato.mf@hotmail.com

Graduação em Educação Física pelo Centro Universitário de Belo Horizonte Uni-BH (2006). Mestrado (2010) e Doutorado (2013) em Ciências do Esporte pela Universidade Federal de Minas Gerais (2010). Atualmente é professor da Escola de Educação Física da Universidade Federal de Ouro Preto (EEF-UFOP), membro do Laboratório de Estudos e Pesquisa do Esporte e Exercício e coordenador do Laboratório de Atividades Aquáticas (LAQUA). Tem experiência nas áreas de Atividades Aquáticas, Treinamento Esportivo e Psicologia do Esporte, atuando principalmente nos seguintes temas: fatores intervenientes ao treinamento de nadadores, contexto do desenvolvimento expert nas atividades aquáticas, processo de maturação e desempenho esportivo e estudos de Tracking. Atleta de natação desde 1990, atual recordista Americano e Pan Americano Master em piscina Longa (4x50 medley 120+) (2018-Atual), atleta de maratonas aquáticas, experiência em pólo aquático. Realizador de evento para o desenvolvimento das atividades aquáticas. Membro da Federação Aquática Mineira (FAM), como árbitro, diretor de arbitragem e diretor científico. Parcerias acadêmicas com a FAM e Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA). Árbitro de Natação nos Jogos Olímpicos do Rio2016 e nos II Juegos Suramericanos de la Juventud - Santiago 2017.

Everton Rocha Soares, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil evertonrsoares@yahoo.com.br

Possui Graduação em Educação Física pelo Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (2002), Especialização em Fisiologia do Exercício pela Universidade Veiga de Almeida (2003), Especialização (2005), Mestrado (2008) e Doutorado (2012) em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Atualmente é professor adjunto dos cursos de Educação Física da Universidade Federal de Ouro Preto.

Downloads

Publicado

2022-02-25

Como Citar

LUIZ DA SILVA, G.; FALCÃO, D.; MELO FERREIRA, R.; ROCHA SOARES, E.; OCELLI UNGHERI, B. Educação Física Escolar x Pandemia: o que dizem os protocolos de volta às aulas presenciais. Pensar a Prática, Goiânia, v. 25, 2022. DOI: 10.5216/rpp.v25.68321. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/68321. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Seção temática - Covid 19 e os desafios para a Educação Física