A dança em território de gente miúda

dialogias com as múltiplas linguagens infantis

Autores

  • Fernanda de Souza Almeida Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil, fefalmeida@gmail.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v23.59659

Palavras-chave:

Dança. Educação infantil. Princípios metodológicos. Artes integradas.

Resumo

Este texto apresenta o projeto Dançarelando e as vivências em dança com crianças entre 1 e 4 anos, utilizando a integração de linguagens. Por meio da pesquisa-ação, as mediadoras buscaram o diálogo entre dança, poesia, contação de história e desenho; valorizando diversas maneiras com as quais os pequenos se expressam. A experiência possibilitou observá-los sentindo seus corpos, descobrindo movimentos, conhecendo culturas e criando suas próprias danças. Ademais, a equipe se convidou e foi convidada a imaginar, ousar e se reinventar a cada encontro. Uma construção de saberes proveniente do chão da escola para uma formação docente que repense a fragmentação dos campos do conhecimento, a escolarização precoce e comprometida com uma educação da infância com a arte como um dos pilares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda de Souza Almeida, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil, fefalmeida@gmail.com

Professora do curso de Licenciatura em Dança da Universidade Federal de Goiás. Doutoranda no Programa de Educação da USP e mestre pelo Instituto de Artes da Unesp. Pesquisadora do grupo de estudos: Pesquisa e Primeira infância: Linguagens e Culturas infantis, sob coordenação da Prof Patrícia Prado (FE/USP). Coordena o projeto de pesquisa Dançarelando: a praxis artístico-educativa em dança com crianças e o projeto de extensão Dançarelando que favorece vivências em dança para crianças e professoras nos Centros Municipais de Educação Infantil em Goiânia (GO).

Downloads

Publicado

30-11-2020

Como Citar

Almeida, F. de S. (2020). A dança em território de gente miúda: dialogias com as múltiplas linguagens infantis. Pensar a Prática, 23. https://doi.org/10.5216/rpp.v23.59659

Edição

Seção

Artigos Originais