MOTIVAÇÃO, TEORIA DAS METAS DISCENTES E COMPETÊNCIA PERCEBIDA

Autores

  • Angélica Caetano UFRRJ
  • Carlos Januário Faculdade de Motricidade Humana - Universidade Técnica de Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v12i2.5891

Palavras-chave:

Motivação, Competência percebida, Orientação para a tarefa, Pensamento do aluno, Educação Física

Resumo

Com base no paradigma do pensamento do aluno, este artigo examina a literatura sobre teoria da motivação, teoria das metas discentes e competência percebida. Na área do ensino em Educação Física, os estudos mostram que o sentimento de competência do aluno influencia o seu envolvimento nas tarefas, logo a sua motivação intrínseca. O clima motivacional voltado para o domínio (task orientation) e atividades apropriadas para o nível de habilidade do aluno tendem a gerar, em alunos com alto e baixo sentimento de competência, maiores experiências positivas, alta motivação intrínseca, sentimento de competência estável e positivo e atitudes positivas nas aulas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angélica Caetano, UFRRJ

Licenciada em Educação Física pela UFRRJ e Mestranda em Educação Física pela UFSC

Carlos Januário, Faculdade de Motricidade Humana - Universidade Técnica de Lisboa

Professor associado do Departamento de Ciências da Educação da FMH/ Universidade Técnica de Lisboa e
Doutor em Ciências da Educação

Downloads

Publicado

2009-08-26

Como Citar

CAETANO, A.; JANUÁRIO, C. MOTIVAÇÃO, TEORIA DAS METAS DISCENTES E COMPETÊNCIA PERCEBIDA. Pensar a Prática, Goiânia, v. 12, n. 2, 2009. DOI: 10.5216/rpp.v12i2.5891. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/5891. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Ensaios