JOVENS FUTEBOLISTAS BRASILEIROS NA EUROPA: INTERPRETANDO O COTIDIANO CULTURAL POR MEIO DA NETNOGRAFIA

Autores

  • Ângelo Luiz Brüggemann Universidade Federal de Santa Catarina
  • Giovani De Lorenzi Pires Universidade Federal de Santa Catarina
  • Fernando Gonçalves Bitencourt Instituto Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v21i3.49802

Palavras-chave:

Futebolistas brasileiros, Netnografia, Redes sociais.

Resumo

A pesquisa teve por objetivo promover interpretações, com base em uma netnografia, a respeito das interações de nove jovens futebolistas brasileiros atuantes na Europa em seus perfis nas redes sociais (Facebook e Instragram), acompanhados ao longo de quatro meses. No texto, são destacados aspectos que se relacionam com a linguagem do campo futebolístico e que fazem referências a elementos da cultura brasileira. As considerações finais destacam que a tecnologia permite-lhes se manter presentes no cotidiano da “vida real”, mesmo a distância. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ângelo Luiz Brüggemann, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduado em Educação Física Licenciatura UFSC

Mestre em Educação Física no Programa de Pós Graduação em Educação Física UFSC. 

Doutorando em Educação Física no Programa de Pós-Graduação em Educação Física UFSC

 

Pesquisador do LABOMÍDIA UFSC

 

Giovani De Lorenzi Pires, Universidade Federal de Santa Catarina

Professor Doutor Programa de Pós Graduação em Educação Física da Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Educação Física pela UNICAMP

 Pesquisador do LABOMÍDIA UFSC

Fernando Gonçalves Bitencourt, Instituto Federal de Santa Catarina

Professor Doutor do Instituto Federal de Santa Catarina, Campos São José.

Doutor em Antropologia pela UFSC. 

Downloads

Publicado

2018-09-28

Como Citar

BRÜGGEMANN, Ângelo L.; PIRES, G. D. L.; BITENCOURT, F. G. JOVENS FUTEBOLISTAS BRASILEIROS NA EUROPA: INTERPRETANDO O COTIDIANO CULTURAL POR MEIO DA NETNOGRAFIA. Pensar a Prática, Goiânia, v. 21, n. 3, 2018. DOI: 10.5216/rpp.v21i3.49802. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/49802. Acesso em: 3 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais