O cinema russo-soviético

uma proposta de periodização

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ci.v26.77181

Palavras-chave:

Comunicação, Cinema, Sistemas econômicos, URSS, Rússia

Resumo

O presente artigo, oriundo do projeto de extensão “Filmoteca on-line russo-soviética” , propõe uma periodização da produção cinematográfica russo-soviética em três períodos distintos: Império Russo (1896-1917), na qual estão suas origens, passando pelo cinema produzido na União Soviética (1917-1991), até o cinema contemporâneo produzido na Federação Russa desde 1991. Para isso, ao longo do transcurso da análise, são abordadas as transformações ocorridas no campo do cinema russo desde as primeiras experiências ainda no século XIX até as últimas décadas. Metodologicamente, neste artigo foi adotada a categoria da pesquisa qualitativa. O procedimento foi o de estudo de caso com pesquisa bibliográfica e filmográfica. Em termos de fundamentação teórica que pôde possibilitar uma base para a construção do artigo, foram de fundamental importância as obras de Sergei Eisenstein (2002a, 2002b, 2014), Dziga Viértov (2022), François Albera (2002), Zoia Barash (2008) e Pudovquin, Paiva (1958). Desta forma, conclui-se que, a depender do contexto, os âmbitos das produções cinematográficas russas sofreram influências oriundas diretamente do sistema econômico (semifeudal, socialista ou capitalista), cada qual a seu tempo, então vigente no país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriano Medeiros Costa, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal, RN, Brasil, adriano.medeiros.costa@ufrn.br

Professor Adjunto IV do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Rio Grande (UFRN). Coordenador do Grupo Eduardo Galeano de Estudos e Pesquisas Latino-Americanas em Comunicação Social. Membro da Rede de Pesquisadores sobre Cinema Latino-americano (RICiLa) e da Associação de Jornalistas de Educação (Jeduca).

Elizangela Justino de Oliveira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal, RN, Brasil, elizangelaoliveirarn@gmail.com

Doutora em Geografia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Professora Substituta do Departamento de Geografia, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Membro do Grupo de Estudos Urbanos (GEUrb/UFPB).

Referências

ALBERA, François. Eisenstein e o construtivismo russo. Tradução: Eloisa Araújo Ribeiro. São Paulo: Cosac & Naify, 2002.

AUMONT, Jacques; MARIE, Michel. Dicionário teórico e crítico de cinema. 2. ed. Tradução: Eloisa Araújo Ribeiro. Campinas: Papirus Editora, 2006.

BAPTISTA, Mauro; MASCARELLO, Fernando (org.). 3. ed. Cinema mundial contemporâneo. Campinas: Papirus Editora, 2008.

BARASH, Zoia. El cine soviético del principio al fin. Havana: Ediciones ICAIC, 2008.

BRAUDEL, Fernand. História e Ciências Sociais. Tradução: Carlos Braga e Inácia Canelas. Lisboa: Editorial Presença, 1972.

BUSHKOVITCH, Paul. História concisa da Rússia. Tradução: José Ignacio Coelho Mendes Neto. São Paulo: Edipro, 2014.

CAMILO, Sara. Efeito Kuleshov e a importância do ser cinematográfico, 2017. Disponível em: https://comunidadeculturaearte.com/efeito-kuleshov-e-a-importancia-do-ser-cinematografico/. Acesso em: 05 jun. 2023

CHAMPOROVA, Iúlia. 30 diretores de cinema russos que qualquer cinéfilo que se preze deve conhecer! 2018. Disponível em: https://br.rbth.com/cultura/80347-30-diretores-de-cinema-russos. Acesso em: 06 jun. 2023.

COSTA, Flávia Cesarino. Primeiro cinema. In: MASCARELLO, Fernando (org.). História do cinema mundial. 3 ed. São Paulo: Papirus Editora, 2008.

EISENSTEIN, Sergei. Reflexões de um cineasta. Tradução: Gustavo A. Doria. Rio de Janeiro: Zahar editora, 1969.

EISENSTEIN, Sergei. O couraçado Potemkin. Tradução: Antonio M. A. del Olmo Toledo. São Paulo: Global Editora, 1982.

EISENSTEIN, Serguei. Memórias imorais: uma autobiografia. Tradução: Carlos Eugênio Marcondes de Moura. São Paulo: Cia das Letras, 1987.

EISENSTEIN, Sergei. A forma do filme. Tradução: Teresa Ottoni. Rio de Janeiro: Zahar editora, 2002a.

EISENSTEIN, Sergei. O sentido do filme. Tradução: Teresa Ottoni. Rio de Janeiro: Zahar editora, 2002b.

EISENSTEIN, Sergei. Notas para uma história geral do cinema. Tradução: Lúcia Ramos Monteiro e Sonia Branco. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2014.

FIGES, Orlando. Uma história cultural da Rússia. Tradução: Maria Beatriz de Medina. São Paulo: Editora Record, 2017.

FERREIRA, Denise Demarche Minatti; et al. Produção científica em programas de pós-graduação em gestão do conhecimento e áreas correlatas: uma investigação com

enfoque nas abordagens metodólogicas. In: IX Colóquio Internacional sobre Gestão Universitária na América do Sul. Florianópolis, SC. Anais Eletrônicos... 2009. p. 1-16.

FILMOTECA ON-LINE RUSSO-SOVIÉTICA (PD015-2023). Projeto de pesquisa (UFRN). Disponível em: https://sigaa.ufrn.br/sigaa/public/docente/pesquisa.jsf?siape=2099065. Acesso em: 11 jun. 2023.

FILMOW. Disponível em: https://www.filmow.com/. Acesso em: 12 jun 2023.

GORBÁTOVA, Anastassia. Cinco filmes cult que traduzem a alma russa, 2015. Disponível em: https://br.rbth.com/arte/2014/04/06/cinco_filmes_cult_que_traduzem_a_alma_russa_24879. Acesso em: 31 jul. 2023.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere. Tradução: Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 7. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2010.

MACHADO, Álvaro (org.). Aleksandr Sokúrov. São Paulo: Cosac & Naify, 2002.

MACHADO, Arlindo. Sergei M. Eisenstein: geometria do êxtase. São Paulo: Editora Brasiliense, 1982.

MARX, Karl. A ideologia alemã. Tradução: Rubens Enderle, Nélio Schneider, Luciano Cavini Martorano. São Paulo: Boitempo, 2007.

OLIVEIRA, Lisbeth. Cinema e história. Comunicação & Informação, v. 5, n. 1/2, p. 131-137, 2002. DOI: 10.5216/c&i.v5i1/2.24177. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/24177/14067. Acesso em: jul. 2023.

PAIKOVA, Valéria. Os 10 diretores de cinema russos mais premiados da história, 2022. Disponível em: https://br.rbth.com/cultura/86483-os-10-diretores-de-cinema-russos-mais-premiados-historia. Acesso em: 12 jun. 2023.

PERNISA JÚNIOR, Carlos (Org.). Vertov: o homem e sua câmera. Tradução: Aurora Fornoni Bernardini e Noé Silva. Rio de Janeiro: Mauad X, 2009.

PUDOVQUIN, Vsevold I; PAIVA, Salvyano Cavalcanti de. Pequena história do cinema das repúblicas populares. Rio de Janeiro: Editorial Andes, 1958.

REIS, Daniel Aarão. A revolução que mudou o mundo: Rússia, 1917. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

RODRIGUES, Chris. O cinema e a produção. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007.

SARAIVA, Leandro. Montagem soviética. In: MASCARELLO, Fernando (org.). História do cinema mundial. Campinas: Papirus Editora, 2008.

SEGRILLO, Angelo. Os russos. São Paulo: Editora Contexto, 2015.

SEGRILLO, Angelo. Rússia: Europa ou Ásia? Curitiba: Editora Prismas, 2016.

SENNIKOV, Egor. Сергей Сельянов: «Только идиоты садятся за работу, планируя создать образ эпохи». 2018. Disponível em: https://republic.ru/posts/89291. Acesso em: 01 ago. 2023.

SOY CUBA – o mamute siberiano. Direção de Vicente Ferraz. Rio de Janeiro: Três Mundos Produções. 2005. 1 DVD (90min).

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2010.

UTRILLA, Daniel. A Moscú sin Kaláshnikov: Una crónica sentimental de la Rusia de Putin envuelta en papel de periódico. Madri: Libros del K.O., 2016.

VIÉRTOV, Dziga. Cine-Olho: manifestos, projetos e outros escritos. Tradução: Luis Felipe Labaki. São Paulo: Editora 34, 2022.

VILLAÇA, Mariana Martins. Identidades sobrepostas: o caso do filme Soy Cuba, 2011. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/8395182.pdf. Acesso em: 12 mai. 2023.

Downloads

Publicado

2023-10-23

Como Citar

COSTA, A. M.; OLIVEIRA, E. J. de. O cinema russo-soviético: uma proposta de periodização. Comunicação & Informação, Goiânia, Goiás, v. 26, p. 336–362, 2023. DOI: 10.5216/ci.v26.77181. Disponível em: https://revistas.ufg.br/ci/article/view/77181. Acesso em: 21 abr. 2024.